Nordestina: Justiça decreta prisão de jovem que jogou agricultor de penhasco e depois o apedrejou

Nesta quarta-feira (06) completa 30 dias que o indivíduo Kleber Peixinho Batista (Bodinho), 22 anos, de forma cruel e covarde, arrastou o lavrador Antônio de Souza Silva, conhecido por Tonhão, 34 anos, de dentro de um bar na localidade de Poços das Colheres, na barragem do município de Nordestina, na região norte da Bahia e o jogou sobre as pedras de uma altura de aproximadamente 4 metros.

998b0074 01f6 4b71 8ebd 95c1ddb2f5b5
Além de ser jogada de penhasco, vítima foi atacada com pedras

Encontrado no dia 7 de agosto por volta das 06:00h por um morador no local do incidente, Tonhão foi socorrido para o Hospital Dr. Otto Alencar, onde recebeu os primeiros socorros e de imediato foi transferido para a cidade de Salvador, onde deu entrada no Hospital Geral do Estado (HGE) em estado crítico. Tonhão permanece até hoje na UTI, os médicos informaram que o mesmo levará uma vida vegetativa até o fim de seus dias, já que em decorrência da crueldade, perdeu massa encefálica.

Investigação

As investigações da Polícia Civil de Nordestina localizaram várias testemunhas do crime, dentre elas, um menor de 15 anos de iniciais JLSF, que chegou a ajudar o indivíduo Bodinho, achando que a vítima seria conduzida para o outro lado da barragem, já que a mesma estava bastante embriagada e o agressor estaria incomodado com sua presença no local. Segundo o menor, logo na curva da barragem, “Bodinho” lhe perguntou se não tinha conseguido uma faca, e disse que havia resolvido matar Tonhão, houve uma negativa da parte de JLSF, então Bodinho, resolveu jogar a vítima sobre as pedras de uma altura de 4 metros. Mesmo caído, o lavrador passou a pedir socorro, enquanto agressor retornou ao Bar, conhecido por “Bar de Deca” e teria feito ameaças de morte ao menor caso comentasse sobre o ocorrido. Ainda segundo informações, minutos depois o agressor teria voltado a Barragem, observado escondido pelo menor JLSF, o mesmo teria atirado paralelos no corpo da vítima, sendo esse fato repetido várias vezes.

d32acfcc a844 44eb b900 4b5dd97d12be
Kleber Peixinho Batista (BODINHO) Foto: Polícia Civil

Nem Lampião

Ouvido, o senhor José Pedro da Silva, 80 anos, pai da vítima, desabafou “Meu filho e Trabalhador, mais quando faz uso de bebidas alcoólicas fica zanzando de bar em bar, porém não é agressivo, pelo contrário só canta e dança. Nos meus 80 anos de vida, ouvi falar muito das história de Lampião, mas nada se compara com o que Bodinho fez, mesmo depois de jogar meu filho embaixo na Barragem, ele passou a atirar paralelo atingindo várias parte do corpo dele como a cabeça e suas Genitálias que foram esmagadas. Meu filho está nas mãos de Deus, espero a justiça dos homens” disse seu José Pedro.

Após ter a prisão preventiva decretada pelo autoridade judiciária, Bodinho que está foragido, segue sendo procurado pela polícia.

As informações e fotos são da Polícia Civil Nordestina