Nova manifestação pública em Euclides da Cunha

    manifestacao_20Dezenas de pessoas de diversas categorias de trabalhadores saíram às ruas na manhã de ontem, 11, e realizaram mais uma manifestação pública na cidade de Euclides da Cunha. As manifestações marcam o Dia Nacional de Luta e Paralisações, que acontece também em várias cidades do Brasil.

    As manifestações que acontecem no país foram organizadas pelas centrais sindicais e pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), além de diversas categorias profissionais nos 26 Estados e no Distrito Federal, onde as mobilizações já eram previstas.

    Em Euclides da Cunha a manifestação pública teve como principal pauta a educação, mas não deixou de reivindicar outras questões socais como saúde e segurança; além de outros temas já abordados em movimentos anteriores e recentes, a exemplo da água da Lagoa do Cru – que não chega-, calçamento das ruas entorno do colégio Antonieta, ente outras cobranças, como já aconteceu em duas ocasiões recentes reaizadas pelo movimento ‘Euclides da Cunha contra a corrupção’.

    manifestacao_14A maior parte dos manifestantes foi composta por professores e agentes de endemias do município, os quais não tiveram receio da chuva que caiu intensamente durante toda a manhã. Muitos possuíam guarda-chuvas para se proteger. Bom para comerciantes que durante a passeata vendeu vários guarda-chuvas no instante em que o movimento passou em frente ao seu estabelecimento comercial.

    Os manifestantes concentraram-se inicialmente na Praça Duque de Caxias – centro, por volta das 9h, de onde saíram e percorrem as avenidas Ruy Barbosa e Almerindo Rehem e seguiram pela Rua Tiago Ferreira de Carvalho, cruzaram a rodovia Santos Dumont (BR 116/Norte) e logo chegaram à sede da Prefeitura Municipal de Euclides da Cunha, onde o movimento foi encerrado, por volta das 11h10.

    Foi uma passeata de mais de 3 km, na qual houve diversas paradas. A primeira aconteceu em frente à Câmara Municipal de Vereadores de Euclides da Cunha – a qual estava fechada e não ouviu às reivindicações dos manifestantes, onde o Hino Nacional Brasileiro foi cantado. Perto dali, em frente à estátua do escritor Euclydes da Cunha (Av. Ruy Barbosa) um grande círculo foi formado e o Hino foi mais uma vez cantado. No restante do percurso outras paradas foram realizadas e repetidamente o Hino Nacional também foi cantado.

    manifestacao_12Com cartazes, faixas, pitos e discursos orais mediante auxílio de carro de som os manifestantes apresentaram suas reivindicações para a educação; além de outras questões, essencialmente projetos que precisam ser aprovados ou que precisam ser revistos pelo congresso brasileiro, bem como a destinação de dez por cento do PIB (Produto Interno Bruto) nacional para a educação, o mesmo percentual foi exigido para a saúde.

    A manifestação contou com o apoio da Polícia Militar do 5º BPM/Euclides da Cunha, essencialmente no controle do trânsito que ficou parado por alguns instantes, isto é, durante a passeata, a qual transcorreu todo o trajeto de forma pacifica mediante muita chuva.

    O movimento contou com o apoio da APLB-Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia e de outros profissionais, inclusive de serviços públicos. Na pauta de reinvindicações é a melhoria da educação básica no país por melhores salários e condições de trabalho, mais atenção à classe, etc.

    Informações e fotos do Site: Euclidesdacunha.com.br