Novo governador diz que não vai tolerar crimes envolvendo PMs

041“Quem é policial é pai e mãe de família, que têm filhos, e eles devem voltar para casa depois de cumprir a jornada de trabalho. Da mesma forma, eu quero que eles pensem que quem está na rua é um cidadão, um jovem, e mesmo aquele que está cometendo um delito tem um pai, tem uma mãe, que querem ver o filho, em algum momento, voltar para casa”.

As palavras acima são do governador Rui Costa, ditas após o anúncio do novo comandante geral da PM. Para ele, “a lei tem que ser cumprida, e a força policial deve ser usada na medida certa para cumprimento da lei. Então, não serei complacente, não vou admitir atos que não honrem a farda e a corporação: 99,99% da corporação não pode pagar o prejuízo de imagem por conta do comportamento de um, de dois, de cinco, de dez, de vinte”.

E prosseguiu com a advertência: “Estes que agirem fora do padrão e da lei serão tratados com o rigor da lei”. Ele seguiu falando também sobre o papel do coronel Brandão: “E o novo comandante tem, como eu, uma percepção de que, tão ou mais importante do que uma polícia reativa, de ação contra o crime, é uma polícia preventiva”.

Segundo matéria do A Tarde, o governador Rui Costa disse que a ideia é desenvolver uma polícia que possa atuar na porta das escolas, “dialogando”. Ele fez referência a experiências existentes no exterior, que eu ele pretende fazer aqui no Brasil, nas quais “carros de polícia são adaptados com vídeo-games, com coisas que jovens gostam, para parar na porta das escolas e o jovem jogar com o policial”. (Com informações do Bocão News)