Nutricionista explica quais chocolates você pode comer sem se preocupar com a dieta

Está com medo de sair da dieta na Páscoa? Você não precisa se privar de comer chocolate no feriadão. A nutricionista Tâmara Ferreira preparou uma lista com oito tipos de chocolate explicando seus componentes nutricionais e os benefícios ou malefícios para saúde. Vale lembrar que “cereja do bolo” para evitar quilos a mais é não exagerar nas quantidades.

1) Extra Amargo: Este contém 76 – 90% cacau. Existem opções sem ou com uma quantidade pequena de açúcar. O cacau é benéfico para o coração, contribui para reduzir o envelhecimento precoce, o colesterol ruim e a glicemia ( açúcar do sangue).

Foto: reprodução

FIQUE DE OLHO! Quanto mais cacau, maiores são os benefícios do chocolate. As versões com menor quantidade de cacau, em geral, contêm grandes quantidades de açúcar e gordura, o que reduz sua qualidade.

2) Amargo: 51 – 75% cacau .Este possui mais açúcar do que o extra amargo, mas contém boa quantidade de cacau no chocolate.

3) Meio Amargo: 35 – 50% cacau. Sua composição é diversificada e varia de acordo com a marca de chocolate, mas geralmente contem muito açúcar e gordura.É uma opção para aqueles que não apreciam o sabor forte do extra amargo e do amargo.

4) Ao Leite: Possui de 10 a 25% cacau. Este contém uma grande quantidade de açúcar e gordura, o que representa um aumento de calorias na dieta, portanto este tipo de chocolate deve ser evitado.

5) Diet: é aquele no qual o açúcar é substituído por adoçante!Muitas vezes, eles têm uma quantidade elevada de gordura, se tornando mais calórico do que um chocolate com açúcar.

Outro fator a ser lembrado é que cada vez que sua boca sente o sabor doce, o corpo inteiro se prepara para receber o açúcar, só que neste caso o açúcar não vai chegar ,pois o chocolate contem adoçante, então a vontade de comer doces pode aumentar, pois o corpo tenta compensar a falta de açúcar. É isto o que acontece com os chocolates que contêm adoçantes.

6) Light: este tipo de chocolate contém pelo menos 25% a menos de algum nutriente. É importante observar a sua composição.

7) Sem Glúten: o chocolate puro é naturalmente sem glúten,pois esta proteína está presente em alguns cereais (centeio, cevada, aveia e trigo). O que pode acontecer é que os chocolates podem sofrer contaminação ao serem processados pelo mesmo recipiente ou equipamento que os produtos que contêm glúten são processados. Para os portadores de doença celíaca, é indispensável observar no rótulo a identificação: NÃO CONTEM GLÚTEN .

8) Sem Lactose: a lactose é um carboidrato presente no leite e seus derivados. Portanto, os chocolates “lacfree” são feitos para pessoas alérgicas ou intolerantes à lactose ou que seguem uma dieta sem lactose por outros motivos. Neste tipo de chocolate, há a enzima lactase que auxilia na digestão dos produtos lácteos. Os chocolates “lacfree” podem ser fabricados com outros leites como : leite de aveia , leite de arroz , leite de amêndoas ,leite de coco ou algum outro leite vegetal !

....