Operação da Polícia Federal combate golpes ao programa de desarmamento em Feira

650x375_1371920A Polícia Federal (PF) realiza nesta quinta-feira, 28, uma operação de combate a golpes no programa federal de desarmamento no município baiano de Feira de Santana (a 107 quilômetros de Salvador).

A ação, batizada de “Vulcano”, cumpre 12 mandados: quatro de prisão temporária e oito de busca e apreensão e condução coercitiva (para cumprimento de pena). Três pessoas já foram presas: Clóvis Nunes e seu irmão Carlos Nunes e o coronel da Polícia Militar Martinho.

Carlos Nunes foi preso em Fortaleza (CE) e está sendo trazido para a delegacia Federal de Feira de Santana. O coronel Martinho foi preso por porte ilegal de arma. Durante a revista na casa do PM, a polícia encontrou um rifle 44 sem documento. Martinho foi comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar do município.

Os irmãos Nunes são responsáveis pela ONG Casa da Paz, que fazia arrecadação de armas pelo programa de desarmamento do governo federal. No programa, as pessoas que entregam suas armas podem receber de R$ 150 a R$ 450, a depender do calibre.

De acordo com a PF, os irmãos mantinham um esquema no qual fabricavam armas artesanais, que eram repassadas à ONG e recebiam em troca a taxa indenizatória. Além disso, eles falsificavam recibos. Com isso, os irmãos recebiam outros valores.

Segundo o delegado Val Gular, responsável pela operação, o esquema envolve a PM e várias ONGs da cidade. O prejuízo aos cofres públicos, de acordo com Gular, é de cerca de R$ 1 milhão.

Às 15 horas desta quinta será apresentado o balanço da operação “Vulcano”, no posto da Polícia Federal de Feira.

A TARDE