Pai de bebê morto há seis meses na Bahia diz que sofre ameaças de policial civil

bbO pai da menina atingida no colo em uma busca policial em Amargosa, em julho de 2014, alegou ter sofrido ameaças do policial envolvido e decidiu sair do emprego. Ajudante de pedreiro, Luís Carlos Silva, 23, estava sentado no sofá da sala da sua casa, no sudoeste baiano, quando o tiro do policial civil Carlos Raimundo de Jesus Cardoso acertou a sua filha de 1 ano, Vitória Santos Souza. Tanto ele quanto a mulher, a dona de casa Adriele Almeida, 21, mudaram-se para outra casa no mesmo bairro, de acordo com informações do jornal A Tarde. “Não vamos fugir com medo. Queremos justiça”, disse Silva. Apesar do relato do pedreiro, uma fonte que não quis se identificar comentou que Carlos Raimundo não estava na cidade quando Silva afirmou que havia sofrido ameaças. Raimundo continua atuando como vereador na cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano.  (Bahia Notícias)