Palácio do Planalto anuncia três novos ministros

    Dilma1O Palácio do Planalto anunciou nesta sexta (15), em nota oficial, os nomes de três novos ministros do governo da presidente Dilma Rousseff. As posses estão marcadas para as 10h deste sábado (16) porque a presidente viajará para Roma, onde participará da missa inaugural do pontificado do Papa Francisco, na próxima terça (19). Saiba quais foram as mudanças:

    Ministério da Agricultura: o deputado Antonio Andrade (PMDB-MG) é o novo ministro, no lugar de Mendes Ribeiro (PMDB-RS), que deve reassumir o mandato de deputado federal.

    Ministério do Trabalho: o secretário-geral do PDT, Manoel Dias, substituirá o também pedetista Brizola Neto (RJ), outro deputado que retornará para a Câmara.

    Secretaria da Aviação Civil: o atual ministro de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco (PMDB-RJ), ocupará a Secretaria de Aviação Civil, em substituição a Wagner Bittencourt, técnico sem filiação partidária.

    A nota oficial, assinada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência, não faz menção ao novo comando da Secretaria de Assuntos Estratégicos após a saída de Moreira Franco. A transferência de Mendes Ribeiro para Assuntos Estratégicos chegou a ser cogitada, mas ele inicialmente recusou o convite. A assessoria do Planalto informou que o atual secretário-executivo, Roger Leal, assumirá a pasta.

    “A presidenta deseja bom trabalho a Antonio Andrade, Manoel Dias e Moreira Franco nas importantes missões que passarão a desempenhar”, diz o texto da nota.

    No caso dos ministros do PMDB, as mudanças foram negociadas com Dilma pelo vice-presidente Michel Temer, principal liderança do partido. No do PDT, a troca é resultado de um conflito interno do partido – integrantes da cúpula da legenda eram contrários à presença de Brizola Neto no Ministério do Trabalho. Manoel Dias é o secretário-geral do partido, cujo presidente é o ex-ministro Carlos Lupi.

    Dias é o terceiro ministro do Trabalho do governo Dilma, todos do PDT. O primeiro foi Lupi, que estava no cargo desde 2007, ainda no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em dezembro de 2011, pediu exoneração do cargo após denúncias de irregularidades na pasta. Em abril de 2012, Brizola Neto (PDT) assumiu o ministério, em substituição ao então secretário-executivo que estava no cargo interinamente, Paulo Roberto Pinto.

    Com as mudanças (considerando a saída do atual ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos), chegam a 20 as trocas no ministério de Dilma desde que ela assumiu a Presidência. Em 2011, primeiro ano de governo, houve nove substituições e, no ano passado, outras sete.

    Na semana passada, o Congresso Nacional aprovou a criação da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, que estaria destinada ao PSD, do ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab. Mas ele teve um encontro com Dilma na noite da última quarta e disse à presidente que o partido ainda não pretende ingressar formalmente no governo, segundo informou o blog de Cristiana Lôbo.

    Fonte: G1