Pastor suspeito de abusar criança de 5 anos mostrou “alto grau de perversão” diz delegada

pastores-3A delegada Cristiana Bento, titular da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav), disse no pedido de prisão do pastor Felipe Garcia Heiderich, líder da Aliança Mundial de Evangelização e Ensino, suspeito de abusar do enteado de 5 anos, que ele mostrou “alto grau de perversão”.

Segundo o documento, assinado pela policial, “a prisão do indiciado é imprescindível, uma vez que o indiciado é acusado de ter cometido crime gravíssimo, inclusive considerado hediondo”. Felipe nega as acusações.

O pastor Felipe Garcia Heiderich está preso Foto: Reprodução do Facebook
O pastor Felipe Garcia Heiderich está preso Foto: Reprodução do Facebook

Cristiana destacou ainda que o pedido deveria ser acolhido pela Justiça para evitar “assim que outras crianças sejam abusadas pelo acusado”. A solicitação da delegada foi aceita pela Justiça. O juiz da 17ª Vara Criminal Paulo César Vieira Carvalho Filho decretou a prisão temporária por 30 dias do pastor. Felipe está detido no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio, desde o dia 5 deste mês. Ele está isolado em uma cela da Cadeia Pública José Frederico Marques (Bangu 10).

O pedido de prisão, que foi endossado pelo Ministério Público, levou em conta ainda as avaliações psicológica e psiquiátrica da criança, feitas por dois profissionais. Segundo as investigações, foi constatado que os abusos ocorreriam durante o banho da criança.
Quem foi à delegacia denunciar os abusos foi a esposa de Felipe, a pastora Bianca Toledo. A defesa do pastor entrou com um pedido de habeas corpus, que foi negado pela Justiça.

‘Falso pastor’, diz senador

Na última quarta-feira, o senador e pastor Magno Malta (PR-ES) classificou Felipe como “falso pastor”, durante um pronunciamento feito em Brasília, e disse que foi pressionado por lideranças religiosas a denunciar o caso.

“O fato é que a pastora Bianca Toledo, casada com o senhor Felipe Heiderich, ela descobriu que esse pastor, falso pastor, estava abusando de seu filhinho de 5 anos de idade”, disse o senador. Segundo Magno, Felipe, após saber que a esposa estava ciente dos abusos, tentou se matar e confessou ter cometido o crime.