Pesquisa Babesp para governo e presidência na Bahia ultrapassa 100%

marcelo-nilo-1A soma dos percentuais de eleitores na pesquisa estimulada para o governo da Bahia, divulgada nesta terça-feira (9) pela Babesp – DataNilo, ultrapassa a casa dos 100%, conforme gráfico apresentado pelo próprio instituto.

O levantamento registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BA-00018/2014, segundo a Babesp, ouviu 2 mil eleitores entre os dias 2 a 7 de setembro em 84 municípios baianos. O problema é que em algumas consultas as somas dos percentuais apontam inconsistências.

Na consulta estimulada, por exemplo, quando coloca para o entrevistado os nomes dos seis candidatos, além das respostas de “Não Sabe” e “Nulo/Branco”, os índices chegam a 101%.

babesp 1Conforme questionário enviado à redação do Bocão News, Paulo Souto (DEM) aparece com 39%, Rui Costa (PT) 27%, Lídice da Mata (PSB) 9%, Marcos Mendes (Psol) 1%, Da Luz (PRTB) 1%, Renata Mallet (PSTU) 0%, Não Sabe 17% e Nulos/Brancos (7%).

Conforme apurou a reportagem, alguns institutos adotam métodos de análise onde arredondam frações para mais ou para menos.

Entretanto, na consulta para presidência da República, também estimulada, a somatória dos índices ultrapassam os 100%, mesmo o questionário apontando que existem candidatos com percentuais inferiores a 1% das intenções. Neste quesito, Dilma Rousseff (PT) apareceu com 54%, Marina Silva (PSB) 27%, Aécio Neves (PSDB) 8%, Pastor Everaldo (PSC) 1%. Luciana Genro (Psol), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB) e Rui Costa Pimenta (PSTU) aparecem com “Menos de 1%”. Eduardo Jorge (PV) e Mauro Iasi (PCB) não pontuaram. Não Sabe 5% e Nulos/Brancos 5%. O problema é que se somarmos de quem pontuou acima de 1% mais os “Indecisos” e “Nulos/Brancos”, o índice atinge 100% dos entrevistados. Mas, caso entrem Luciana Genro, Eymael, Levy Fidelix e Rui Costa Pimenta, que aparecem com “Menos de 1%”, a soma ultrapassa a casa dos 100%.

babesp2A divulgação da pesquisa da Babesp nesta terça causou rebuliço no tabuleiro da política baiana, já que o instituto é dirigido por Roberto Matos, que além de só realizar pesquisas em período eleitoral a pedido do presidente da Assembleia, Marcelo Nilo (PDT), foi beneficiado com programa de bolsa de estudos do Legislativo baiano criado para atender pessoas consideradas “carentes”, segundo a promotora do Ministério Público Estadual Rita Tourinho. A coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa (Gepam) afirmou que Matos recebe bolsa de R$ 10 mil.

O chefe do Legislativo, em entrevista ao Bocão News hoje, confirmou o benefício e justificou que o seu colaborador, irmão do seu assessor, é “carente” já que ganha apenas R$ 3 mil por mês, conforme o pedetista. Desde que contratou a Babesp, Nilo já desembolsou entre 2013 e 2014 R$ 232 mil para a realização de levantamentos, dinheiro que, segundo ele, saiu do seu bolso.

A reportagem tentou contato com Roberto Matos, para explicar os dados, apesar de não ser estatístico registrado, mas ele não foi localizado.

Fonte: Bocão News