PM reformado é acusado de espancar a irmã por causa de pensão

    19170-3A aposentada Sônia Leonora Lucena da Costa, 64 anos, que reside na rua Castro Alves, Centro de Feira de Santana, esteve na Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher (Deam) na tarde desta terça-feira (5) e acusou o irmão o Policial Militar reformado Lurdelito Lucena da Costa, de 58 anos, de agressão física.

    Ela afirmou que foi agredida por ele com vários chutes e socos causando hematomas no olho esquerdo e quebrando um dente, além de sofrer outras escoriações. Em entrevista ao Acorda Cidade, a aposentada disse que a agressão ocorreu no último sábado (2) quando o acusado foi a casa dela, onde também moram a mãe, que é pensionista, e outro irmão.

    “Ele quebrou o cadeado e entrou em casa. Eu cuido de minha mãe que tem 84 anos e recebe uma pensão no valor de R$ 5 mil e Lurdelito quer que eu entregue o dinheiro a ele. Como eu não entreguei o cartão de banco, ele passou a me agredir fisicamente e dizendo que quero o dinheiro dela. Por pouco ele não me mata”, disse.

    Sônia é a responsável pela mãe que está em um leito na casa e não tendo condições de levantar-se da cama. A delegada Ana Virginia, titular da Deam, informou ao Acorda Cidade que já ouviu a vítima e que vai  encaminhar o caso a Vara da Violência Doméstica. A delegada informou também que Sônia foi ao Departamento de Policia Técnica para fazer exame de corpo delito e que o acusado não foi preso porque livrou o flagrante.

    “Ele não foi preso, mas já requeri a medida protetiva, que é uma cautela que substitui a prisão em determinada situações e após o crivo do poder judiciário o acusado pode ser preso ou então pode ter a prisão preventiva decretada caso o acusado venha descumprir futuramente a medida protetiva decretada”, disse a delegada Ana Virgínia Paim.

    Fonte: Acorda Cidade