Polícia de Euclides da Cunha prende idosos acusados de tentativa de estupro

229Polícias civil e militar detiveram dois idosos acusados de terem tentado abuso sexual contra mulheres, na cidade e na zona rural de Euclides da Cunha – BA.

Policiais militares lotados no 5º BPM/Euclides da Cunha localizaram no loteamento Jardim das Acácias, bairro Nossa Senhora da Conceição (Urbis), um idoso de prenome Ananias, de idade não declarada, que é acusado de tentativa de estupro contra uma jovem de 19 anos.

De acordo com informações concedidas por uma parenta da vítima à policia civil local, usando uma arma do tipo revólver, Ananias teria levado a jovem para um quarto que fica atrás de sua casa, onde tentara o suposto abuso sexual. Porém, ao chegar ao local, a polícia não localizou a vítima no cômodo indicado, encontrou apenas o acusado.

Dando prosseguimento a diligência, a jovem foi achada desmaiada em uma rua próxima ao local do fato. A vítima foi encaminhada ao Hospital Municipal ACM, em Euclides da Cunha, onde recebeu atendimento médico e liberada.

Na residência do acusado a PM, não encontrou o suposto revólver, mas apreendeu uma espingarda; uma foice; um facão; uma peixeira e um canivete.

O material apreendido e o suspeito foram levados para a 1ª Delegacia Territorial da 25ª Coorpin/Euclides da Cunha, sendo prepostos diante da autoridade de plantão que determinou o recolhimento do acusado ao xadrez de custódia e colocou-o à disposição da Justiça.

O segundo acusado, preso dois dias depois por semelhante delito que é observado pelo Art. 213 do Código Penal, é o idoso de prenome Pedro Barbosa, vulgo ‘Pedrinho’, morador de uma comunidade rural de Euclides da Cunha. O Sr. Pedro, 63 anos, foi detido pela polícia civil mediante denúncia oferecida pela família da vítima, após exame de corpo de delito comprobatório.

Segundo informações da polícia, para ‘arriscar-se’ com o abuso sexual contra a criança, o acusado teria oferecido dinheiro à vítima e na sequência teria convencido a indefesa a tocar o órgão genital.

Localizado em uma comunidade rural, o acusado foi conduzido à 1ª Delegacia Territorial da 25ª Coorpin/Euclides da Cunha, onde a autoridade de plantão lavrou as circunstância do fato e determinou o recolhimento do mesmo ao xadrez da carceragem da 1ª DT.

Por força da lei e questões éticas, a identidade da família das vítimas foi preservada (mesmo sendo maiores de idade), assim como a identidade da criança. (Fonte: Euclidesdacunha.com)