Polícia prende bandido que participou do sequestro de bancário em Monte Santo

sapatinhoInvestigações desenvolvidas pelas equipes de agentes investigadores da 25ª Coorpin, Euclides da Cunha e Canudos, tendo à frente o delegado Paulo Jason de Melo Falcão, chegaram até a pessoa de José Davi de Barros Filho, preso na última segunda-feira (19), em Canudos, juntamente com mais dois comparsas, quando se encontravam em atitude suspeita dentro de um Fiat Palio, com placa policial de Cabrobó PE, estacionado tarde da noite, na Av. Presidente Juscelino Kubitschek.

A troca de informações entre policiais de Paulo Afonso BA, Alagoas e Sergipe, foram relevantes para descobrir que Davi, como é conhecido, que já havia participado de um roubo na modalidade ‘sapatinho’, na cidade de São Francisco do Canindé, no sertão sergipano, – que neste ano de 2016 ganhou destaque nacional, por ter sido escolhida pela Rede Globo de Televisão para gravação de vários capítulos da novela Velho Chico, além de abrigar a barragem de Xingó, uma das mais importantes do Nordeste para geração de energia hidrelétrica.

No dia 10 de agosto de 2016, na cidade de Monte Santo BA, o subgerente do Bradesco, esposa, filhos e um amigo da família foram vítimas de Davi de Barros Filho e seu bando.

A ação criminosa não obteve êxito e os assaltantes fugiram da cidade levando com eles os reféns, que foram libertados nas proximidades do distrito de Bendegó/Canudos, a 90 km de Monte Santo, enquanto os meliantes, sem serem identificados, tomavam rumo ignorado.

O delegado Paulo Jason de Melo Falcão, titular da 1ª DT/Euclides da Cunha, de posse de imagens do circuito interno do banco, no dia em que ocorreu a tentativa de assalto, identificou Davi como um dos elementos que participaram do crime, além de uma testemunha chave.

O trabalho de identificação de imagem contou com o apoio do Dr. Elysio Araújo Ramos, delegado de polícia de Monte Santo, que aproveitou a prova do crime para representar junto ao Juízo da Comarca de Monte Santo, pela prisão preventiva de Davi, por tentativa de roubo seguido de sequestro. Davi já teve o pedido de prisão preventiva decretado pelo Juízo da Comarca de Uauá, por porte ilegal de arma de fogo, representado pelo delegado Paulo Jason de Melo Falcão, de Canudos.

Com informações do Euclidesdacunha.com