Polícia retira escuta clandestina encontrada no gabinete de prefeito de Cidade baiana

    esquemaescutaA polícia de Canavieiras, a 560 km de Salvador, retirou para perícia nesta segunda-feira (7) microfones e duas microcâmeras encontradas no gabinete do prefeito Almir Melo no final de semana.

    O esquema ilegal de monitoramento foi descoberto pelo técnico em eletrônica João Carlos Santos, contratado pela prefeitura para instalar uma antena de TV no local. “Quando eu fui ver no sistema de calha, de calhamento, para seguir o sistema de áudio e vídeo, foi encontrado uma microcâmera e uma escuta direcionada para a mesa do prefeito”, contou à TV Bahia.

    A câmera e os microfones estavam na caneleta por onde passam os fios da internet e da TV. No forro da sala, também foram encontrados equipamentos para monitorar e transmitir áudio e vídeo – todos ligados.

    “Minha reação foi de espanto. Não acreditava de maneira nenhuma no que estava vendo. Como é que um prefeito poderia fazer isso no gabinete onde seria substituído pelo outro prefeito. Na certa, ele queria acompanhar os passos da nossa administração”, disse o atual prefeito, que suspeita do antigo gestor.

    Todo o material foi retirado e vai passar por perícia, que deve emitir um laudo em 30 dias. O delegado Israel Fitterman falou sobre o caso. “Se constatar que estavam ali para grampo clandestino, ele (ex-prefeito) vai responder”, disse.

    O ex-prefeito da cidade, Zairo Loureiro, nega qualquer envolvimento com o caso “Eu espero que seja apurado, eu tenha minha consciência tranquila, que eu nunca mandei botar câmera nem escuta em tempo real para bisbilhotar a vida de quem quer que seja”, garante. Correio