Policial baiano baleado durante assalto está entre a vida e a morte

policial_rodoviarioO policial rodoviário federal baiano, Marcelo Caribé Carvalho, 28 anos, baleado na cabeça durante um assalto em Salvador, apresentou piora progressiva no quadro clínico e foi aberto um protocolo de investigação de possível morte encefálica. A informação foi divulgada no final da tarde desta sexta (25) pela assessoria de comunicação do Hospital da Bahia, onde a vítima está internada.

O policial rodoviário deu entrada na emergência da undade médica por volta das 22 horas de quinta-feira (24), logo depois de ter sido baleado no bairro da Pituba. Conforme o hospital, após os procedimentos emergenciais, foi submetido a uma neurocirurgia e encaminhado para a UTI Neurológica.

Lotado em Porto Velho, Rondônia, Marcelo estava de folga e participava de uma festa de despedida com familiares na capital baian quando foi abordado. O PRF retornaria para RO nesta sexta-feira, segundo informações de nota divulgada pelo Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais da Bahia (SINPRF – BA), que lamentou o ocorrido.

Crime
O crime foi registrado por volta das 21h30 de quinta-feira (24). De acordo com a polícia, Marcelo Caribé de Carvalho, de 28 anos, estava em uma barraca, próximo ao supermercado Hiper Ideal, com amigos, quando dois homens chegaram e anunciaram o assalto. Ele teria reagido à abordagem.

A vítima foi socorrida por policiais da 13ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Pituba), e levada para o Hospital da Bahia, localizado na Av. Magalhães Neto. O policial deu entrada na unidade hospitalar por volta das 22h. Conforme a assessoria, Marcelo Caribé foi atingido pelo disparo na cabeça e deu entrada na emergência em estado grave.

Após procedimentos, ainda segundo o hospital, Marcelo foi encaminhado para cirurgia para retirada da bala e, em seguida, foi direcionado para UTI Neurológica, onde permanece na manhã desta sexta-feira com suporte ventilatório mecânico e em uso de remédios, informou o hospital. Não há previsão de alta.

Conforme Nilton Tormes, titular da 16ª (DT/Pituba), o policial teve uma pistola roubada durante o assalto. O titular afirma também que providências estão sendo tomadas.  “Estamos tomando todas as providências necessárias. Adotamos todos os meios disponíveis, no sentido de identificar os autores do crime”, antecipou o delegado.

Ainda segundo o SINPRF-BA, Marcelo não é filiado ao sistema sindical, mas uma estrutura jurídica e social foi colocada à disposíção para dar suporte para vítima e seus familiares. O sindicato ainda ressalta que a 10ª Superintendência Regional da Policia Rodoviária Federal, com o apoio das policias Federal, Civil e Militar estão trabalhando para elucidar o caso e prender os envolvidos no crime.

As informações são do G1/BA