Prefeita continua foragida após ser acusada de desviar milhões da educação e ostentar vida de luxo

RTEmagicC_07e101cb31.jpgA bela prefeita da cidade de Bom Jardim, no Maranhão,  Lidiane Leite, 25 anos, que está sendo investigada pela Polícia Federal acusada de desvio de verbas da educação segue foragida. Ela sumiu deste a última quarta-feira, quando foi iniciada a “Operação Éden” que investiga irregularidades na atual administração do município.

De acordo com o delegado Ronildo Lajes, responsável pelo caso, a publicação de uma reportagem na TV denunciando a prefeita possibilitou o andamento das investigações.

“Acontece que, com a publicação da reportagem, por decorrência da repercussão até nacional, nós percebemos no monitoramento que os alvos estavam se movimentando muito, tentando conversar com testemunhas e há rumores no local de que eles estavam tentando evadir-se”, revelou.

RTEmagicC_71fd31eba8.jpgLidiane Leite, que ostentava luxo nas redes sociais, fez desvios da conta da prefeitura para sua conta pessoal que chegam a R$ 40 mil em um ano. A  polícia investiga transferência no valor de R$ 200 mil para o conta do advogado da prefeitura, Danilo Mohana.

Além disso, ela e os secretários usavam ’empresas-fantasmas’ para conseguir desviar dinheiro. Houve duas licitações para reformar 13 escolas, pelas quais a “Zabar Produções” obteve R$ 1,3 milhão e a “Ecolimp” recebeu R$ 1,8 milhão. Nenhuma das empresas foi encontrada.

No ano passado, a prefeita firmou contrato com 16 agricultores do município para fornecer merenda escolar. Segundo  a polícia, nos documentos constava que cada um recebia R$ 18 mil por ano. Entretanto, os agricultores nunca receberam o tal pagamento.

Segundo a polícia, já foram presos o secretário de Agricultura, Antônio Gomes da Silva, e de Assuntos Políticos, Humberto Dantas dos Santos.