Prefeita de Cardeal da Silva pode ser a primeira mulher a presidir a UPB

    url21Prefeita do município de Cardeal da Silva, com 8.889 habitantes, segundo o último senso do IBGE, Maria Quitéria Mendes de Jesus (PSB), poderá ser a primeira mulher a dirigir a União dos Municípios da Bahia, caso seja escolhida pelos colegas na eleição.

    A disputa pelo comando da União dos Municípios da Bahia (UPB) pode abalar o arco de aliança que dá sustentação ao governo Jaques Wagner. Maria Quitéria, prefeita de Cardeal da Silva, e Wilson Cardoso, de Andaraí, ambos do PSB, estão irredutíveis e devem “bater chapa” no próximo dia 23.

    Em entrevista ao programa Se Liga Bocão, da Rádio Itapoan, nesta quarta-feira (16), Quitéria afirmou que não se trata de uma questão de vaidade ou coisa que o valha, mas de posição política, adotada por um grupo de apoiadores que dão vazão à candidatura.

    ddss“Neste momento temos que abrir mão de algumas vaidades. Somos soldados. Temos que reagir porque os municípios precisam da entidade para melhorar as condições que são precárias atualmente”, afirmou ao apresentador Zé Eduardo.

    A prefeita de Cardeal da Silva revelou que todas as tentativas de apaziguar a situação e resolver internamente a questão não foram bem sucedidas. Entende como normal a posição da presidente estadual do partido, senadora Lídice da Mata em não levar o embate para dentro do partido que abriga os dois postulantes à sucessão de Luiz Caetano, atual presidente e ex-prefeito de Camaçari.

    Sobre o grupo de apoio à candidatura, Quitéria garante que está “fechada” com as diversas associações dos municípios baianos e que já conta com adesões suficientes para sair vitoriosa no pleito. Cardoso diz o mesmo.

    A UPB arrecada algo em torno de R$ 400 mil por mês, mas tem um custo de R$ 360 mil. De acordo com Quitéria, que pertence a atual gestão, muito gasto é fruto de passivo trabalhista deixado em administrações passadas, onde se inclui a do prefeito de Santo Estevão, Orlando Santiago (PSD), defensor da candidatura de Cardoso.

    “Se enxugar, organizar dá para fazer muita coisa. Projetos para os municípios feitos pelas universidades federais. A orientação aos prefeitos realizada através da parceria com o Tribunal de Contas e a defesa pelo municipalismo da repactuação federativa com apoio de todas as entidades”, afirma Quitéria que revelou não problemas com o correligionário. “Ele é prefeito que eu admiro. Vou seguir os meus caminhos e ele os dele e lá na frente a gente se encontra”.

    Fonte: Bocão News / Fotos:  Marcos Frahm e Andréa Farias