Prefeito e ex-prefeita de Euclides da Cunha trocam farpas nas redes sociais

duplaA disputa entre Vaval Damasceno (candidato da ex-prefeita Fátima Nunes) e Luciano Pinheiro nas eleições de 2016 em Euclides da Cunha foi bem acirrada, a eleição passou, Luciano venceu e foi empossado, porém a rivalidade entre os dois principais grupos políticos da cidade continua e a tendência é aumentar ainda mais, nos últimos dias a ex-prefeita e o atual prefeito voltaram a trocar farpas nas redes sociais, confira:

Fátima fala sobre os precatórios

fatima“Em junho do ano passado, consegui com o Banco do Brasil uma linha de crédito para antecipar o pagamento de 50% dos precatórios para os professores. Na época, dependia apenas da aprovação de uma lei na câmara dos vereadores. Enviei o projeto, que foi rejeitado pelos vereadores ligados ao atual prefeito, e assim ficamos sem condições jurídicas de pagar os precatórios aos professores.

Após a liberação do recurso, em dezembro do ano passado, quando um projeto já estava pronto para ser novamente enviado para Câmara, fui surpreendida com um bloqueio judicial promovido pelo então prefeito, que em sua alegação argumentou que os “recursos de precatórios NÃO poderiam ser utilizados para pagar os PROFESSORES”. Assim, mais uma vez, não pude realizar o pagamento.

Deixei a prefeitura com quase trinta milhões em conta, e o gestor insiste em dizer que tem apenas quatorze milhões. Prefeito solicite o desbloqueio dos honorários advocatícios, que com os rendimentos da aplicação, seguramente hoje já passam dos trinta milhões de reais, recurso este que pode ser 100% pago aos professores, já que 40% do valor dos precatórios foram gastos com outras despesas.

Basta apenas que o prefeito envie um projeto de lei para a Câmara, e peça para o seu grupo votar favorável, visto que os vereadores do nosso grupo já se posicionou em favorável, desde o ano passado, e assim, pague os professores o que é deles por direito.”

Dr. Luciano rebate

luciano“Em postagem feita hoje no seu perfil no Facebook, a senhora ex-prefeita Fátima Nunes, surpreende a todos com o seu texto, “Esclarecendo sobre os precatórios”, onde tenta culpar a atual administração do município, pelo não pagamento de professores utilizando os Precatórios.

Ela diz que o projeto não foi enviado para a Câmara de Vereadores, porquê o dinheiro fora bloqueado. Se ela quisesse de fato liberar os valores para pagar aos professores, poderia encaminhar o projeto à Câmara, mesmo com os valores bloqueados. Ao ser liberados esses valores, os professores os receberiam. A verdade. É que a ex-prefeita não enviou o projeto para a Câmara de Vereadores, porque sabia, que legalmente, os precatórios não poderiam ser destinados ao pagamento dos professores.

O que a senhora ex-prefeita deixou, foram R$14 milhões bloqueados para pagar a um escritório de advocacia R$ 10 milhões bloqueados pela Justiça, restando de fato, em caixa, R$4 milhões. Foi esse, o valor que a senhora ex-prefeita deixou em caixa, devidamente liberados; R$4 milhões e não R$30 milhões como alardeia.

Por outro lado, a senhora ex-prefeita ficou com o total do dinheiro dos Precatórios, de 06 a 31 de dezembro de 2016, período no qual, objetivando unicamente, não repassar esse saldo para a nova administração, gastou, R$44 milhões, emitindo às pressas, as guias para pagar antecipadamente uma fortuna de INSS e comprar 40 ônibus. Se quisesse pagar aos professores, o teria feito nesse ínterim!

Pois bem, D. Fátima que havia sumido das plagas euclidenses nos últimos 90 dias, volta a atacar com o único intuito de prejudicar a nossa administração e criar impasse entre nós e os professores.

Nós, ao contrário do que sempre ocorreu com a senhora ex-prefeita, que nunca se dignou a dialogar com a categoria, estamos frequentemente dialogando com a APLB, procurando um consenso para a questão dos Precatórios.

D. Fátima mente deslavadamente e não mede esforços para prejudicar o povo de Euclides da Cunha!”