Prefeitura de cidade baiana tem verbas bloqueada por se recusar a construir hospital para cães e gatos

bm90aWNpYXMvMTMwMzMxX2ltYWdlbV9jaGFtYWRhLmpwZwA prefeitura de Paulo Afonso está com uma parcela dos seus recursos financeiros bloqueados pela Justiça até que seja capaz, pasmem, de construir um Hospital Público Veterinário para cães e gatos. Mais do que um gênero musical, o rock  da cachorra de Eduardo Dusek nunca esteve em moda como agora. A Retração dos recursos ocorreu em função de um recurso impetrado pela Promotora Luciana Curi, propondo que o município construa um hospital público veterinário.

A informação foi confirmada pela Procuradoria Geral do Município que na próxima semana entra com recurso para tentar reverter a sentença. De acordo com Dr. Flávio Henrique Lima, esse bloqueio significa reter o montante de R$ 500.000,00 dos cofres públicos. Trata-se de um ativismo judicial extremamente exagerado, onde a PMPA alega que a Justiça não pode determinar bloqueio de verba pública, por caracterizar interferência indevida do Poder Judiciário, violando o princípio democrático, já que a destinação de verbas compete exclusivamente aos poderes Executivo e Legislativo, sentencia o Procurador.

Na próxima segunda-feira, 23, Flávio Henrique será entrevistado pelo radialista Fábio Salvador, na RBN a partir das 14h, onde dará detalhes das consequências provocadas pelo bloqueio dos recursos, além de esclarecer matéria sobre a remoção do lixão e   da expectativa sobre a votação pela Câmara Federal ao Projeto do pacto federativo envolvendo os municípios sede de usinas hidrelétricas.

Por Agência Morena Branca – Luiz Brito