Presidente da Ford diz que fábrica de Camaçari continua à venda

O presidente da Ford América do Sul, Daniel Justo, negou a existência de negociações “firmes” com a Byd com relação ao Complexo Automotivo de Camaçari, BA, conforme notícias publicadas no mês passada na imprensa baiana. Ele disse que a posição da empresa é a mesma de antes: “Estamos disponíveis para conversar com todos os interessados”.

R

Segundo o executivo, que participou nesta sexta-feira, 1, de evento em São Paulo para apresentação dos projetos do Centro de Engenharia e Tecnologia da empresa em Camaçari, algumas empresas mostraram interesse no negócio nos últimos 18 meses, após anúncio do término da produção local, mas nada de concreto existe até o momento. Sem citar nomes, disse que as conversas envolveram tanto companhias do setor como de outros ramos de atividade.

Com relação ao maquinário do complexo baiano, Justo informa que parte dos equipamentos foi utilizada em outras operações da Ford no mundo e parte foi vendida. A Ford anunciou o fim das suas operações locais em janeiro do ano passado, quando fechou as fábricas de Camaçari e Taubaté, no interior paulista. Em 2019 já havia encerrado as atividades do complexo de São Bernardo do Campo, SP.

As duas fábricas paulistas foram vendidas para a Construtora São José. A do ABC paulista em outubro de 2020, em negócio que envolveu também a gestora de recursos FRAM Capital, e a de Taubaté em maio deste ano. (AutoIndústria/Alzira Rodrigues)