Presidente de Câmara de Vereadores é acusado de espancar mulher grávida no interior da Bahia

gravida_governadormangabeira_avozdabahiaGeane Fiuza Barbosa, 25, registrou ocorrência policiai na delegacia da cidade baiana de Governador Mangabeira e acusa o presidente da Câmara de vereadores do município, o vereador Edgar Henrique de Oliveira e Oliveira (PT) de agressão. Segundo o site A Voz da Bahia neste sábado (5).

De acordo com a denunciante, ela e o vereador conhecido Dr. Edgar, 33, teriam um relacionamento há nove anos.  “Ele terminou comigo por descobrir a minha gravidez em março deste ano; terminou e assumiu outra mulher na mesma semana”, comentou Geane para o site.

Após dar queixa na Delegacia de Governado Mangabeira, Geane explica que precisou procurar a 4ª Coorpin de Santo Antônio de Jesus, por ter sido a terceira vez que é agredida fisicamente pelo acusado, “desta vez, ele me puxou pelo cabelo, me bateu, me jogou contra o carro e eu caí. Ele ainda me chamou de vagabunda e disse que eu ia parir naquele momento, só não apanhei mais e não tive o parto na rua por que a minha vizinha tomou a frente e me tirou de lá”, desabafou.

A mulher disse ainda que após as últimas agressões o presidente da Câmara dizia que ela não tinha provas contra ele, pelo acontecimento ser escondido, “agora que o ato foi feito em praça pública, ao lado da prefeitura do município tenho testemunhas para depor sobre o caso”, garantiu.

Geane Barbosa disse está grávida de nove meses e tinha seu parto marcado para o dia 14 de outubro, porém devido a todo esse problema, o vereador a teria mandado ter a criança na rua para que ele pudesse tomá-lo na Justiça para criar.

A mulher alegou que sentiu várias dores no momento em que estava sendo agredida, mas quando foi socorrido para o hospital local, o médico plantonista deu-lhe um remédio para segurar o parto até a data certa. Ela mostrou à reportagem as marcas de agressão que possui no corpo afirmando que sente muitas dores no colo do útero.

A vítima passou pelo exame corpo de delito no DPT (Departamento de Polícia Técnica) de Santo Antônio de Jesus para que seja averiguado o caso. O número do Boletim de Ocorrência (BO) registrado pela denunciante nº 5267/2013, às 11h45, na 4ª Coorpin de Santo Antônio de Jesus.

*As informações são do site A Voz da Bahia