Presidente do Palmeiras alfineta Timão após assédio do futebol chinês

paulo_nobre_foi_contido_por_segurancas_do_tAlém de perder seus principais jogadores para o futebol chinês, o Corinthians ainda está sendo alvo de críticas em relação aos valores das multas contratais de seus jogadores. O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, falou sobre o assédio dos chineses e garantiu que seu clube está tranquilo, pois soube garantir bons valores em multas.

Sempre educado, Nobre garantiu que tem uma boa relação com Roberto de Andrade e que não tem mesmo como controlar as investidas dos clubes chineses. No entanto, ele deixou bem claro que é “para isso que existe a multa”.

“Eu vejo meu colega e até é engraçado que Palmeiras tem rivalidade grande com Corinthians, mas as diretorias se dão bem historicamente e não está sendo diferente com o Roberto (Roberto de Andrade). O Roberto falar que chegam (os chineses), primeiro convence o jogador a aceitar e pagam a multa e levam embora, isso é verdade, não tem o que se fazer. Mas é por isso que existe a multa”, declarou, em entrevista ao canal Fox Sports.

“Eu com todas essas saídas, fui conferir se todas as multas estavam dentro dos padrões do futebol brasileiro. Então vou dizer uma coisa, se os chineses quiserem vir, fiquem a vontade. Se pagar a multa pro Palmeiras, ruim não vai ficar. Vamos ter tanto poder de fogo, que eventualmente poderíamos repor a altura”, completou, afirmando que seus jogadores estão protegidos por altas cifras.

O Corinthians perdeu cinco titulares nesse último mês e os valores das multas rescisórias deles chamaram a atenção. Vagner Love e Ralf, por exemplo, foram retirados do Timão após seus respectivos clubes desembolsarem apenas cerca de R$ 4 milhões. Os dois foram titulares durante boa parte da campanha do hexacampeonato corinthiano.