Produção baiana de mel atinge 600 mil toneladas por ano

20140522085849_melA Bahia tem muito para comemorar no Dia Nacional do Apicultor, celebrado nesta quinta-feira, (22/5). Estudos realizados pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (Ebda), vinculada à Secretaria de Agricultura (Seagri), indicam que o Estado é o 3º maior produtor de mel da região Nordeste, com uma produção anual de mais de 600 mil toneladas.

Este número é resultado do trabalho de oito mil agricultores familiares que vivem da criação e manejo das abelhas na Bahia. A perspectiva da Ebda é formar 11 mil famílias rurais na atividade apícola até 2015.

No município de Santa Bárbara, a 147 quilômetros de Salvador, 40 famílias da Comunidade de Boa Vista têm na apicultura sua principal atividade. Juntas, elas mantêm 350 colmeias, com uma produção de 2.450 litros de mel, a cada três meses.

“Após a produção do mel, realizamos um processo de desorperculação, centrifugação e decantação do produto. E depois de 72 horas embalamos e comercializamos nas feiras dos municípios vizinhos”, explica Givaldo Araújo dos Santos, morador da Comunidade de Boa Vista.

Juracir Fisnando, conta que há cinco anos desenvolve a atividade apícola para complementar a renda da família.  “Já cheguei a colher 300 litros de mel em dois meses”, comemora o apicultor de Santana Barbara que conheceu a apicultura por meio da esposa.  “A partir daí me interessei pela  criação de abelhas, que é uma terapia”, diz Juracir, que comercializa o mel no comércio local e em sua residência.

Capacitação

Para estimular o agricultor a criar abelhas, a Ebda presta assistência técnica e promove capacitação. As ações incluem cursos, seminários, dias de campo e elaboração de projetos.

“Os criadores de abelhas ainda recebem kits de produção (colmeia, insumos, materiais e equipamentos), e são beneficiados com crédito rural para comercialização dos derivados do mel”, afirma o técnico agropecuário, Unaldo Santos, responsável pela Divisão de Produção Animal da Ebda.

Entre os municípios baianos com maior destaque na atividade apícola, estão Alagoinhas, Itaberaba, Itabuna, Irecê, Jequié, Juazeiro, Jacobina, Teixeira de Freitas, Ribeira do Pombal e Jequié.

“A apicultura é uma boa alternativa para geração de emprego e renda, principalmente durante o período de seca, tornando-se uma atividade importante para os produtores rurais, além de contribuir para a manutenção e preservação do meio ambiente”, garante Unaldo. (iG)