Produtos novos com defeito lideram queixas registradas no Procon da Bahia

comercio_marcello_casalProdutos novos com defeito, principalmente de informática, estão no topo da lista de queixas registradas no Procon na Bahia.

Os números do início do ano até o mês de agosto foram divulgados nesta terça-feira (9) pelo órgão.

No total são cerca de 10.200 queixas, 600 a mais do que no mesmo período do ano passado. As reclamações sobre produtos totalizam 5.009 queixas sendo 1.020 delas referentes à equipamentos de informática. A maior parte dos consumidores diz que as empresas forneceram os produtos com algum tipo de defeito.

Entre essas queixas, está a do técnico de segurança Clóvis Santos. Ele comprou um computado portátil para a filha e três meses depois o equipamento apresentou defeito.

“Cheguei na assistência técnica, fiz todo o procedimento certinho, dei entrada, peguei o protocolo e voltei para casa e comecei a aguardar. Estou aguardando a quase seis meses ou mais. Eles diziam que a fábrica não havia mandado a peça”, explica.

Por conta da situação, Clóvis Santos resolveu registrar queixa no Procon e nos juizados especiais.

De acordo com o superintendente do Procon na Bahia, Maurício Freire, o aumento de reclamações pode estar ligado a maior exigência do consumidor, junto à diversificação na compra de produtos e serviços.

“Nós estamos verificando uma alteração no perfil do consumidor quando fazemos uma comparação com o quadro no ano passado, nós verificamos que há um aumento de consumo do produto de informática e também de reclamação dos consumidores com relação a essas mercadorias”, explica.

Ainda na lista de reclamações, as empresas prestadoras de serviços essenciais (2.154) como telefonia fixa e móvel (939) ficaram em segundo lugar. Em terceiro no ranking ficaram as queixas contra as empresas de seviço privado (1.130), principalmente de TV por assinatura (315). (G1/BA)