Projeto visa melhorar atendimento de policiais baianos

    Refletir sobre a forma com a qual se aborda crianças e adolescentes vítimas de violência sexual na Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), unidade situada no bairro de Pitangueiras.

    Este é o objetivo do ciclo de palestras iniciado na tarde desta terça-feira, 15, na unidade policial, envolvendo servidores da Secretaria da Segurança Pública, Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente Yves de Roussan (Cedeca-BA) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A rodada de debates começou por volta das 14h, com a reclamação sobre a falta de estrutura para atender à demanda. “Começamos a discussão ouvindo como os policiais se veem. Eles deram depoimentos de que se enxergam impotentes para tanta coisa”, ralatou a representante do Cedeca-BA, Cida Roussan.

    De acordo com ela, o objetivo deste primeiro contato é saber, entre outras coisas, se o atendente se sente valorizado. “A gente precisa cuidar do cuidador. É necessário fortalecer o policial civil”, destacou Cida. (A tarde)