PSB e Rede exaltam conquistas de FHC e Lula em programa

marinaeduNo ato que realizarão amanhã em São Paulo, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e a ex-senadora Marina Silva devem chancelar documento em que reconhecem as “conquistas” dos últimos anos, mas pregam a necessidade de avançar de uma “maneira diferente”.

Selada no dia 5, a aliança entre os dois realizará o primeiro encontro para discutir um programa comum para PSB, partido de Campos, e Rede, sigla que Marina não conseguiu criar a tempo de disputar o Planalto em 2014.
O documento conjunto repetirá discurso dos dois políticos de que tanto a gestão de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) quanto a de Lula (2003-2010) trouxeram ganhos para o país, mas que o modelo atual de se fazer política não é o mais adequado para assegurar avanços.

Pelo texto, é preciso um “planejamento estratégico de longo prazo” –outro dos bordões usados por Marina -, não só limitado ao atual governo. O documento de referência deve ser dividido em três eixos: a manutenção das conquistas passadas – estabilidade econômica e inclusão social-, a necessidade de novas práticas na política e a promoção do desenvolvimento sustentável.

Uma das intenções é combater a crítica de que Marina seria limitada à atuação ambiental, afirmando que o desenvolvimento que a dupla defende não se restringe à ecologia, mas abrange os campos econômicos, social, ético e cultural.