Queimadas: Estudantes fazem manifestação de apoio a funcionários terceirizados

estEstudantes do Colégio Estadual Santa Bernadete (Cesb), em Queimadas, realizaram, na tarde de terça-feira (26), uma manifestação pelas ruas da cidade. Eles reivindicam o pagamento dos servidores estaduais terceirizados que se queixam de atrasos de até quatro meses no pagamento do salário. Além dos estudantes, o ato contou com a participação de profissionais de limpeza, merendeiras e porteiros contratados pelas empresas Sandes e Basetec por meio da modalidade Prestação de Serviço Temporário (PST). Os manifestantes usaram cadeiras para interditar a rua em frente ao colégio, além de usarem faixas, cartazes e gritarem palavras de ordem para chamar atenção.

st5A estudante Danielli Rios conta que o problema vem se arrastando desde o ano passado. “Estamos sem recursos, merendeiras, porteiros, professores das disciplinas específicas de cursos técnicos e professores do Reda, que não vieram para o colégio dar aula, pois o governo não liberou. Os únicos prejudicados somos nós alunos”, lamentou. Já o porteiro Ednaldo Rodrigues dos Santos revela que está há quatro meses sem receber seu salário e ainda foi afastado do serviço. “Sou pai de família. Estou aqui para cobrar meus direitos, pois tenho contas para pagar”, desabafou. O colégio se encontra sem porteiro e, segundo informações obtidas pela reportagem, o governo do estado ainda pretende reduzir o quadro de vigilantes.

A vice-diretora do colégio, Nívia Moreira, informou que a instituição está sem diretor no momento e, com isso, não pode executar as verbas. “Também estamos enfrentando problemas devido à falta de professores. Já solicitamos aos órgãos competentes, através de e-mails, a resolução dos problemas, mas eles sempre pedem pra gente aguardar”, disse. Em tempo, segundo os estudantes, as aulas só serão retomadas após o pagamento dos funcionários ser efetuado.

Notícias de Santaluz/ Fotos: Zé Bim