Quijingue – Bovinos mortos por intoxicação são apreendidos pela ADAB antes de serem comercializados

apreensao-adab_01Apurando uma denúncia anônima sobre a existência de animais mortos supostamente intoxicados, os servidores do departamento local da ADAB (Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia), Jefferson Carneiro de Carvalho (Médico Veterinário e Gerente da ADAB/Euclides da Cunha) e Regys Cabral Mendonça (Técnico em Fiscalização Agropecuária), se deslocaram da sede para a zona rural do município de Quijingue – BA e com o apoio da Polícia Militar e apreenderam animais mortos com suspeitas de intoxicação alimentar, e que seriam abatidos para o consumo humano.

Segundo informação da assessoria de comunicação da ADAB local, os animais supostamente intoxicados foram apreendidos na manhã desta última sexta-feira, 24, à margem de uma estrada vicinal, na proximidade do povoado de Algodões, distrito de Quijingue, onde foram encontrados os bovinos mortos que podem ter sido intoxicados por uma erva conhecida como tingui, vegetação altamente palatável aos animais, mas que também causa a morte da maioria dos animais que a ingere.

apreensao-adab_02Há indícios de que os animais seriam cortados e comercializados para o consumo, pois, quando os profissionais chegaram ao local observaram que os animais já mortos haviam sido sangrados por algum indivíduo com o uso de um objeto cortante, do tipo faca, conforme evidencia o informativo e as fotos.

As informações da assessoria dão conta de que, enquanto policiais resguardavam o local, alguns veículos tipo pick-up e outros equipados com reboques passaram pela estrada onde estavam os animais mortos, provavelmente numa tentativa de aproveitar as carcaças dos bovinos, para levá-los a comercialização, já que a feira-livre do Distrito acontecera no dia seguinte.

“Ninguém foi preso, mas os fiscais da ADAB se sentem satisfeitos por evitar que esses animais mortos fossem expostos a comercialização e pudessem trazer prejuízos para a saúde pública, visto que no município já houve casos de pessoas hospitalizados por ingestão de alimentos de origem animal contaminado, inclusive com o registro do óbito de uma criança”, esclarece a nota.

Segundo o ADAB, após a apreensão, as caraças desses animais foram recolhidas por veículos da Prefeitura Municipal de Euclides da Cunha e levados para o Aterro Sanitário onde foram enterrados em vala profunda.

“A Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia agradece à Polícia Militar pela escolta armada, à Prefeitura Municipal de Euclides da Cunha pelo apoio logístico e a população que tem feito ligações para o disque denúncia da ADAB (75) 3271-2242. Salientamos que a oferta de alimentos inadequados para o consumo humano é um crime contra as relações de consumo tipificado pela Lei nº 8.137/90 com o disposto no art. 7°, II, VII e IX”, observa a agência.

Informações e fotos: Euclidesdacunha.com e ADAB