Renda do brasileiro cresce em 2012; Nordeste tem expansão média de 8,1%

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.T_FSU_xZbIO rendimento real do trabalho no Brasil cresceu em ritmo forte em 2012 e registrou número 5,8% superior em relação a 2011, descontada a inflação. O avanço aconteceu de forma desigual entre as regiões, em um cenário de carência de mão de obra qualificada e de expansão dos setores de comércio e de serviços. Segundo informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), o rendimento dos nordestinos subiu 8,1%, em média. A alta foi de 10,4% entre os 10% mais ricos, enquanto os 10% mais pobres experimentaram expansão de renda de apenas 1,9%, com remuneração média de R$ 107. A renda média da região ficou em R$ 1 mil, considerada a mais baixa do país. Segundo a gerente do IBGE Maria Lúcia Vieira, o aumento da renda do trabalho em 2012 em todo o Brasil foi superior a outros períodos por causa da expansão dos ganhos dos mais ricos. “Ocorreu um forte crescimento na faixa dos que têm maior renda, elevando o percentual médio”, explicou à Folha. Uma das justificativas para o aumento da renda entre os mais abastados é a restrição de mão de obra qualificada. Mais empresas buscam profissionais especializados, há uma disputa por “talentos” e isso gera um ganho para quem já está no topo dos salários.