Rendimento do trabalhador baiano tem alta de 35% em uma década

    O rendimento médio do trabalhador baiano teve alta real (descontada a inflação) de 35% de 2001 a 2011, informou nesta segunda-feira (21) a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).

    O percentual superou a média nacional, de 20%. Elaborado a partir dos microdados da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o boletim especial Mercado de Trabalho revelou que o rendimento médio subiu de R$ 659 para R$ 887.

    O índice de desemprego na Bahia, porém, permaneceu praticamente o mesmo em uma década – de 10% para 9,1%. A taxa é superior à média da Região Nordeste, onde  o índice caiu de 8,7% para 7,9% entre 2001 e 2011.