Reservatórios do Nordeste estão em estado de alerta

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.BbqNtdAxNsA situação dos reservatórios da Região Nordeste é a que mais preocupa neste momento o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), afirmou sexta-feira (29) o diretor do órgão, Hermes Chipp. Hoje, os reservatórios da hidrelétrica da região operam com capacidade de armazenamento de 22,05%, a mais baixa de todo o país. Essa questão vai, até mesmo, ser um dos temas da próxima reunião do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), na quarta-feira (4), em Brasília. Nessa reunião, Chipp informou que o ONS vai propor a manutenção do alto nível de intercâmbio de energia para o Nordeste, ou até elevar um pouco mais. A ideia é reduzir a geração hidrelétrica na região para evitar que o nível dos reservatórios reduza ainda mais. “Mas essa é uma decisão que vai ser tomada pelo CMSE. Vamos propor isso”, explicou o executivo, acrescentando que a situação das outras regiões do País é confortável neste momento. Hoje, o intercâmbio de energia para a Região Nordeste é de 3 mil MW médios. Apesar do baixo nível dos reservatórios do Nordeste, Chipp descartou que isso represente um risco de um novo apagão para o país. Além de contar com as térmicas, o diretor-geral do ONS disse que as chuvas já estão ocorrendo, inclusive no Nordeste. “Já está chovendo na cabeceira do Rio São Francisco”, afirmou Chipp. É na Bacia do Rio São Francisco que estão localizadas as principais hidrelétricas da região, operadas pela estatal federal Chesf. (Agência Estado)