Rui Costa foge de mais um debate e é criticado por Paulo Souto e Lídice

RTEmagicC_debate_mulher.jpgA ausência de Rui Costa (PT) no debate sobre violência contra a mulher, realizado ontem com candidatos ao governo na Defensoria Pública, fez com que o petista se tornasse novamente alvo de críticas dos concorrentes ao Palácio de Ondina.

Rui já havia se ausentado do primeiro debate entre candidatos, promovido, na sexta-feira passada, pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), para discutir propostas voltadas à segurança pública no estado. “É preciso ter coragem para enfrentar este problema e o candidato do atual governador, mais uma vez, se ausentou de um debate sobre a violência, numa clara demonstração de incapacidade de tratar uma questão que aflige diretamente a vida de baianas e baianos”, disse o candidato do DEM, Paulo Souto.

“A estratégia de marketing (de Rui) vai de encontro a princípios políticos e ideológicos, da luta de amigas do PT que vejo aqui”, afirmou a candidata do PSB, Lídice da Mata, ao se referir à ausência do petista. Segundo a assessoria de Rui, o candidato não foi ao debate porque já havia marcado uma entrevista à rádio Band News, também na manhã de ontem.

O candidato do Psol, Marcos Mendes, também não foi ao evento, mas mandou como representante a candidata a deputada federal Zilmar Alverita – o que motivou queixas por parte de coordenadores de campanha de candidatos. Já Rogério Da Luz (PRTB) e Renata Mallet (PSTU) compareceram ao evento, promovido pela Rede de Atenção às Mulheres em Situação de Violência.

No debate, a Rede expôs dados da violência à mulher na Bahia. Segundo o último relatório do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, a Bahia ocupou, em 21013, o segundo lugar no ranking nacional de homicídios de mulheres, com taxa de 9,08 assassinatos a cada 100 mil habitantes.

A Bahia está atrás apenas do Espírito Santo, com taxa de 11,24. Na ocasião, a Rede entregou aos candidatos um documento com 10 propostas de políticas públicas para conter a violência contra mulheres. (Com informações do Correio)