Santaluz: Dupla é presa após tentar obrigar mães a comprar quadros com fotos de filhos

DSC_0536Dois funcionários de um estúdio fotográfico que fica na cidade de Campinas (SP) foram presos na noite desta quinta-feira (23) após uma confusão envolvendo centenas de clientes em Santaluz.

De acordo com a Polícia Militar, um morador do bairro Açude Tapera entrou em contato com a guarnição que estava em serviço e denunciou que os suspeitos estavam chegando em diversas casas da localidade e tentando obrigar as pessoas a receberem quadros com fotos de seus filhos pelo valor de R$ 410. “No fim do ano passado o pessoal desta empresa esteve aqui e propôs que nós aceitássemos tirar uma foto dos nossos filhos para confeccionar um quadro, que seria oferecido depois para cada família, caso nós quiséssemos comprar o objeto. Hoje, após quase cinco meses, eles apareceram batendo na nossa porta e exigindo o pagamento de R$ 410 por cada quadro. Como eu não tinha o dinheiro, eles levaram o meu aparelho celular avaliado por R$ 180”, disse a dona de casa Daiane Oliveira Duarte, de 23 anos, moradora do Açude Tapera. Já a dona de casa Mariza Azevedo da Silva, de 45 anos, que reside na Rua Manoel Lima, acusa os homens de terem exigido seu cartão do bolsa família como garantia. “Eles chegaram à minha casa com dois quadros, cobrando R$ 820 reais pelos objetos. Quando eu disse que não tinha condição de pagar a quantia, eles sugeriram que eu entregasse o meu cartão do bolsa família e a senha para eles”, denunciou. O mesmo aconteceu com Ingrid de Sena Santos, de 27 anos, moradora do Loteamento JK. A jovem contou que foi orientada pelos homens a pedir dinheiro emprestado para pagar pelo quadro.

DSC_0541A dupla foi detida em flagrante e encaminhada para a delegacia de Polícia Civil de Valente, onde prestou os primeiros esclarecimentos e foi liberada. Na manhã desta sexta-feira (24), os homens se apresentaram ao delegado João Farias, na delegacia de Santaluz, acompanhados pelo advogado Leon Ramiro. Cerca de 50 pessoas compareceram à delegacia para registrar queixa e parte delas foi ouvida pelo delegado.

Os homens prestaram depoimento e foram liberados mediante acordo firmado com as vítimas. De acordo com o delegado, as fotografias das crianças serão entregues às famílias, que não precisarão pagar pelo serviço, e as molduras serão devolvidas para a empresa, que se manifestará nos próximos dias sobre a possibilidade de devolver a quantia paga por parte das pessoas.

Fonte: Notícias de Santaluz