Sargento do exército que espancou a própria mulher é preso

sargentoO sargento do Exército Joel Jorge Cardoso Ribeiro, 43 anos, suspeito de agredir a própria mulher no Rio de Janeiro, foi preso na tarde desta quinta-feira (30) em Nova Iguaçu. Ele vai responder pelos crimes de ameaça, injúria e lesão corporal.

O filho do casal denunciou o caso na última semana, publicando uma postagem no Facebook com a foto da mãe, Fabiane Baldrini, 34, com o rosto ensanguentado. Ele disse que foi o pai quem fraturou o nariz da mãe porque ela teria pedido a separação.

O acusado usou o Facebook para se defender. Ele disse que agiu para se defender de uma mordida e pediu perdão. “Peço desculpas a Fabiane Boldrini. Como já pedi. Realmente o fato que aconteceu só me faz lembrar o quanto me dediquei a minha família. Errei quando bati, após ser mordido pela mesma, que publicou no Face de seu filho as fotos que aí estão. Usando o Face de uma criança devia postar no dela. Não usar uma criança. Sempre serei um pai, não adianta querer me fazer parecer esse monstro. Já me atingiu Fabiane Boldrini. Agora faça o que falei. Pensão e precisando ainda tenho a honra de lhe ajudar. Gostaria que todos olhassem a foto e vissem se foi espancamento. Não sou um monstro”, escreveu

Ameaças
Fabiane disse que os dois filhos resolveram publicar as fotos em redes sociais por temer que algo pior acontecesse. Ela e Joel, casados há 16 anos, têm três filhos, de 14, 11 e 7 anos. Ela relata que os filhos já presenciaram várias agressões do marido a ela, inclusive a última. Ela contou que Joel chegou bêbado em casa e ela resolveu pedir a separação.

“Quando eu disse que queria me separar, ele começou a apertar meu rosto com força, me machucando. Eu tentei morder a mão dele para que me soltasse, então ele já veio me dando socos. Foi horrível. E meus filhos viram tudo”, contou a O Globo.

O filho de 14 anos fez então um post no Facebook sobre o caso que, segundo ela, desapareceu da rede. O garoto de 11 anos então republicou a mensagem no domingo. (Com informações do Correio24Horas)