Seca: Em 10 anos, programa de cisternas só cumpre metade do previsto

    IMAGEM_NOTICIA_5O Programa 1 Milhão de Cisternas (P1MC), lançado há dez anos, após uma das maiores mobilizações da sociedade civil contra a seca, ainda não conseguiu atingir sua meta. A quantidade deveria ter sido alcançada em 2008 e ajudaria a amenizar os impactos da maior estiagem dos últimos 50 anos. De acordo com levantamento da Articulação do Semiárido (ASA), rede formada por organizações da sociedade civil que coordenam o projeto com apoio do governo federal, foram implantadas 419.178 cisternas até fevereiro deste ano. O P1MC, que conta com doações da iniciativa privada, depende principalmente da administração federal. Segundo a ASA, a inconstância dos repasses públicos que causou atraso no programa. Em 2011, o Estado lançou medida própria para acelerar a construção de cisternas: o Água Para Todos. Porém, desde 2011, dos R$ 2,9 bilhões previstos para serem gastos até 2014, apenas 28% foram investidos e apenas 270 mil reservatórios de água entregues. Ainda assim, o Ministério da Integração Nacional avalia que, até o fim do mandato da presidente Dilma Rousseff, entregará 750 mil equipamentos. Informações de O Globo.