Secretaria lança Prêmio de Desemprenho e pode pagar até R$4 mil aos policiais baianos

    lancamentodepremioFoi lançado na manhã desta terça-feira (12), no auditório do Ministério Público da Bahia, no Centro Administrativo (CAB), o Prêmio por Desempenho Policial. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-Ba), o prêmio visa reconhecer e estimular o bom desempenho dos policiais no exercício da profissão e faz parte das diretrizes do programa Pacto Pela Vida.

    A criação do benefício foi aprovada, por unanimidade, pela Assembleia Legislativa no final do ano de 2011 e irá contemplar apenas os servidores ativos que estão lotados na SSP, Polícia Militar, Polícia Civil e no Departamento de Polícia Técnica.

    O valor do pagamento irá depender do desempenho do servidor e será pago uma vez por ano, no mês de abril, a partir de 2014.  Para delegados, oficiais, peritos e analistas técnicos o valor pode chegar ao limite máximo de R$ 4mil. Já para investigadores, escrivães, praças, peritos técnicos, técnicos administrativos e auxiliares administrativos o valor do benefício varia de R$ 360 a R$ 2,8 mil.

    Investimentos
    No total, R$ 60 milhões em bonificação serão direcionados anualmente aos policiais que cumprirem as metas pré estabelecidas. O abono não será incorporado ao salário, nem com as gratificações já recebidas mensalmente.

    Um dos requisitos exigidos pelo Prêmio por Desempenho é a participação do servidor na redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). Os números devem mostrar um decrescimo de, no mínimo, 6% em comparação com o ano anterior. Com isso, a SSP-Ba prevê uma diminuição acentuada no número de homicídios em todo o estado.

    Salvador é cidade com mais mortes por arma de fogo
    Salvador foi a capital brasileira que registrou mais mortes por arma de fogo em 2010, o ano mais recente que tem os dados disponíveis no Mapa da Violência 2013, elaborado pelo Instituto Sangari (vinculado ao Ministério da Justiça).

    Com 1.596 mortes por armas de fogo, a capital baiana ficou à frente, em números absolutos, de cidades como Rio de Janeiro (1.486) e São Paulo (1.172). O estudo leva em consideração dados referentes ao período de 2000 a 2010.

    Na evolução do período, as mortes em Salvador saltaram de 619 no primeiro ano para 1.596 (2010), o que representa um aumento de 157,8%. Já a taxa de mortes por arma de fogo a cada 100 mil habitantes saltou de 25,3 em 2000 para 59,6 em 2010, um aumento de 135,4%.

    Na comparação entre os estados, a Bahia subiu da 15ª posição no ano 2000 – com uma taxa de 11,7 mortes, para passar a ocupar a 4ª colocação, com uma taxa de 34,4 no último ano avaliado. Em 2010, a Bahia só teve menos mortes por arma de fogo que os estados de Alagoas (55,3), Espírito Santo (39,4) e Pará (34,6).

    A Bahia computou 1.523 mortes em 2000, total que chegou a 4.818 em 2010, registrando um aumento de 216,3%. O Mapa da Violência 2013 apresenta ainda um ranking de municípios de todo o país com mais de 20 mil habitantes, feito com base numa média de mortes entre os anos 2008, 2009 e 2010.

    Informações do *Correio