Tenente Ministro é a primeira oficial no curso do Choque na Bahia

“Força de vontade e teimosia são as principais características da minha personalidade”. Foi essa autodefinição da tenente PM Daniele Ministro, 29 anos, primeira mulher oficial a concluir o curso de operações do Batalhão da Polícia de Choque (BPChq) na Bahia. Iniciada no final de agosto e concluída em outubro deste ano, a capacitação durou 49 dias

Ministro está na PM há nove anos e confessou a paixão pela profissão desde a adolescência. “O fato de ser mulher nunca me impediu de sonhar e realizar o objetivo de ser policial e, muito menos, fazer parte do Batalhão de Choque”, ressaltou.

Foto reprodução

Integrante do Esquadrão de Polícia Montada, ela vai iniciar, no mês de novembro, o trabalho no BPChq. “Tudo é psicológico. Não me sinto diferente nem menor em relação aos homens e isso não dá chances para que me tratem com preconceitos”, destacou convicta.

“O curso de operações fortaleceu a ideia de superação e resistência. Lá, consegui perceber que todo mundo sente dor da mesma forma e o fato de ser a única mulher na turma não me fez desigual. A força começa a ser trabalhada pela cabeça, desistir não foi uma opção”, afirmou a tenente.

Ela ainda revelou as perspectivas daqui para frente. “Sinto-me feliz em ter chegado até aqui e saber que posso, a cada dia, me qualificar e contribuir com o crescimento do batalhão, dando suporte a minha tropa”. Ministro contou também que admira o trabalho e tem como referência a subtenente PM Alba Cristina Menezes de Carvalho.

O comandante do BPCqh, tenente-coronel Paulo Guerra, declarou que o curso de operações demanda preparo psicológico e físico, por envolver missões de controle de tumulto civil. “Admiro a tenente Ministro por ter escolhido este batalhão para abraçar e espero que possamos juntos nos superar todos os dias”, frisou.

....

COMPARTILHAR