Terror abre a venda de ingressos para Ba-Vi do dia 7 na Arena Fonte Nova

    20130329071856_fontenova“O terror vai começar”. Esse era o grito dos torcedores que esperavam, do lado da torcida do Bahia, para comprar um dos 40 mil ingressos, na Arena Fonte Nova, para o Ba-Vi de 7 de abril.

    E o terror começou, mesmo. Para impedir o tumulto que se formou no momento da abertura dos portões, a Polícia Militar usou bomba de efeito moral e gás de pimenta, a partir das 10h desta sexta-feira (29/3), quando a bilheteria foi aberta e uma multidão tentou entrar de uma só vez no estádio.

    Vários torcedores foram espancados pelos policiais, que usaram cassetetes.

    Havia pessoas esperando desde as 17h da quinta-feira (28).

    Além da expectativa

    O diretor de marketing do consórcio Arena Fonte Nova, Lino Cardoso, confessou que o interesse do público “foi muito além de qualquer previsão feita”.

    A Polícia Militar foi chamada quando a administração da Arena percebeu a chegada dos torcedores, já na noite de quinta-feira. “Mas não tinha mais como colocar gradil do lado de fora”, explicou Lino Cardoso.

    Os ingressos para o jogo também foram vendidos na internet, a partir da meia-noite desta sexta e se esgotaram em uma hora.

    Na tentativa de reduzir as filas na Arena Fonte Nova, ingressos começaram a ser vendidos no estádio de Pituaçu, para os torcedores do Bahia, e no Barradão para os do Vitória.

    Nos dois locais, a venda se deu sem problemas.

    Funcionários agiram como cambistas

    Na Arena Fonte Nova, funcionários do consórcio, que tinham acesso fácil às bilheterias, passaram a vender ingressos, como se fossem cambistas.

    De acordo com a administração do estádio, eles já foram identificados e serão demitidos.

    Fonte: Tribuna da Bahia