Trabalhadores em educação de Capim Grosso paralisam atividades após prefeito reduzir salários

capim-grosso6-1Os professores da rede municipal de Capim Grosso, que estão há 10 dias em greve, realizam assembleia e passeata nesta quinta-feira ( 21), para decidir sobre os rumos do movimento iniciado em razão de um grande corte na folha de pagamento do mês de outubro, promovido pelo prefeito Sivaldo Rios.

Segundo a professora Adenildes Novaes, presidente da Delegacia da APLB do município, os docentes tiveram seus salários reduzidos em até 50%, uma vez que foi pago apenas o salário base, tendo sido retiradas todas as vantagens e gratificações adquiridas ao longo da carreira pelos servidores. O corte varia de 600,00 a 1.200 reais.

A sindicalista denuncia que, apesar do movimento dos educadores, o prefeito continua irredutível, sem querer negociar e ameaçando continuar com o pagamento reduzido dos salários até o final do ano, com o agravante de só querer pagar o salário de dezembro, o 13º e o terço de férias em 2014 e de forma parcelada.

As ações do chefe do executivo capimgrossense atingem também os demais servidores municipais, que prometem engrossar o movimento: os garis entraram em greve na quarta-feira (20) e os servidores administrativos devem paralisar suas atividades nesta sexta-feira (22).

Nossa equipe tentou contato com a secretaria de educação, mas não conseguiu completar a ligação. Desde já deixa o mesmo espaço para que o gestor apresente sua versão.

Fonte: Calila Notícias