Trabalho infantil diminui um terço entre 2000 e 2012

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.Z4kpPkJpToEstudo divulgado nesta segunda-feira (23) pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) informa que, entre 2000 e 2012, os casos de trabalho infantil tiveram redução de um terço no planeta, com queda de 246 milhões para 168 milhões no número de jovens entre 5 e 17 anos. De acordo com a pesquisa, os maiores progressos na queda do uso desse tipo de mão de obra ocorreu nos últimos cinco anos. A estimativa é que mais da metade das crianças envolvidas em algum tipo de trabalho exercem atividades consideradas perigosas. O maior número de crianças em atividade no mercado de trabalho está na Ásia, com 46% do total. Proporcionalmente à população, a África é o continente que concentra o maior percentual de trabalho infantil, com 21%. A agricultura é o setor com maior concentração de atividades exercidas por crianças e adolescentes, com 59% dos casos. Os setores de serviços e da indústria também mostram incidência de uso de mão de obra infantil, especialmente na economia informal. De acordo com a OIT, 15 milhões de crianças estão envolvidas no trabalho doméstico, sendo quase 260 mil no Brasil. (BN)