Tradicional festa junina de Senhor do Bonfim vai ser reduzida devido à seca

    img_4322O tradicional São João de Senhor do Bonfim, que estava pendente por conta dos impactos da seca, vai ser realizado com a metade dos dias neste ano, conforme decidido na audiência pública que ocorreu na Câmara de Vereadores da cidade nesta sexta-feira (22). Segundo Ricardo Aquino, chefe de gabinete da prefeitura, o orçamento, que nos últimos anos variou entre R$ 850 mil e R$ 1 milhão, também deve ser reduzido em 50%.

    “Decidimos realizar com contenção de custos. Participaram da audiência todas as representações da cidade. A possibilidade real é de três dias de festa, por conta desse período de seca. O impacto que um dia de festa pode causar na cidade é muito significativo e, ao mesmo tempo, não fazer  afetaria muito a economia. A cidade está em colapso, vários bairros são abastecidos com carros pipa, os mananciais secaram”, informou.

    O planejamento dos festejos juninos, portanto, irá priorizar a contratação dos grupos musicais da própria região. A economia também será aplicada na ornamentação da cidade. “O que gera mais custos é as bandas de peso, como a gente chama, que pode custar R$ 150 mil. Se diluir isso, nós temos sete bandas locais bem pagas. Vamos prestigiar os sanfoneiros e temos a possibilidade de contratar pessoas como Aldemário Coelho, Flávio José, Flávio Leandro, além de atrações regionais como o Trio Bahia e outros sanfoneiros”, citou.

    Ricardo Aquino informou ainda que a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) garantiu o abastecimento regular de água pelo menos nos três dias de São João. Na Bahia, a cidade de São Gonçalo dos Campos não vai promover a festa também devido às consequências da seca para a população.

    Informações do G1/BA