Vai ou fica? Diretoria do Timão ignora apelos da Fiel e adia decisão sobre compra de Lucca

Lucca comemora gol na vitória sobre CoritibaLucca tem menos de três meses para mostrar que tem condições de continuar no Corinthians. Depois de um início de temporada positivo, com gol em clássico e estrela na estreia alvinegra na Taça Libertadores, o atacante sente que precisa fazer ainda mais. Contra o Independiente Santa Fe, nesta quarta-feira, na arena, ele tem a chance de brilhar em mais um jogo grande.

O atacante fez seu último gol contra a Ferroviária, há uma semana. Contra o São Bento, entrou no segundo tempo e teve bom desempenho. Na vitória por 1 a 0 sobre o Oeste, sábado passado, foi muito bem marcado e mal conseguiu jogar. A ideia de Lucca é manter uma regularidade para não sair mais do time.

O contrato com o Timão vai até maio, no fim do Campeonato Paulista. O Criciúma, dono da maior parte de seus direitos econômicos, prioriza a venda para o Corinthians. A diretoria alvinegra, porém, aguarda mais tempo para efetivar a compra. Justamente por entender que Lucca ainda não é um jogador pronto para “assumir a bronca” entre os titulares.

– Estou tentando deixar a negociação de lado, o pessoal que trabalha comigo vai resolver. A ansiedade pode atrapalhar em campo, então tento manter o foco. Vou pegar essa sequência que o professor está me dando para mostrar dentro de campo que posso continuar aqui – avisou Lucca, depois da vitória sobre o Oeste.

A sequência do atacante pode ser grande, já que seus dois principais concorrentes pela vaga não estão em boa fase – Marlone tem uma entorse no tornozelo esquerdo e fica pelo menos mais três semanas fora, e Romero, depois de um bom início, caiu muito de rendimento.

O Corinthians tinha a possibilidade de adquirir os direitos econômicos de Lucca por valor menor no fim do ano passado. A primeira oferta de compra após o empréstimo feita ao Criciúma, em dezembro do ano passado, foi negada por ser considerada muito baixa.

O clube catarinense é dono de 65% dos direitos econômicos e fez um acordo com o Cruzeiro, que tem o restante, para que a próxima venda represente os 100% do jogador. O Timão não concordou com essa condição, e por isso as conversas pararam.

Hoje, a diretoria alvinegra diz que as conversas continuam na estaca zero. Lucca, porém, tem a oportunidade de, dentro de campo, pressionar o clube a tomar uma atitude rápida.

– Estou tranquilo, fazendo meu trabalho da melhor maneira possível, espero que possa dar certo. É só continuar mostrando em campo que sou capaz de ficar – disse.