Walter Pinheiro diz que vai caminhar com Rui Costa

ruiA escolha do secretário estadual Rui Costa, da Casa Civil, pelo governador Jaques Wagner em comunhão com diretório do PT para representar a sigla na disputa pela cadeira do Palácio de Ondina em 2014 não foi unanimidade, mas acatada pelo senador Walter Pinheiro. A garantia partiu do próprio petista na manhã desta segunda-feira (02) em entrevista para o Programa do Bocão, na Rádio Sociedade da Bahia.

O senador baiano foi um dos pré-candidatos que lutou internamente pela preferência do partido. Além de Pinheiro e Rui Costa, o secretário de Planejamento, José Sérgio Gabrielli, e o ex-prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, se lançaram na disputa que terminou na última sexta-feira (29) com a escolha de Costa.

Com a preferência do PT baiano anunciada, os demais postulantes retiraram as suas intenções e Pinheiro justificou o motivo que o levou a não arrastar a disputa para as prévias. “Eu não queria jogar o veneno que eu provei em 2008 e em 2010. Se eu tivesse assumido uma posição como essa criaria dificuldades. Portanto, achei por bem acatar a decisão do diretório”, explicou salientando que a decisão foi pensando única e exclusivamente no projeto do partido, sem visar cargos.

Para provar que superou a derrota, o senador garantiu para o apresentador do programa Zé Eduardo que vai para campo angariar votos para o companheiro de partido no interior do estado. “Vou viajar, vou percorrer com Rui Costa. Agora é trabalhar e reeleger o trabalho na Bahia, que não pode ser com Jaques Wagner, e reeleger Dilma”.

Sobre a candidatura de sua companheira de Bancada, senadora Lídice da Mata, e representantes da oposição, o petista se mostra bastante cauteloso. “Do outro lado tem figura que tem bagagem, que tem conteúdo. Já a Lídice, ela vai ter que ir até o final. As pessoas estão esquecendo que é uma senadora da república. Temos que preparar para uma batalha e não achar que somos os melhores”.

Questionado sobre a desconfiança diante do nome do Rui Costa e para quem cairia a responsabilidade por um fracasso do PT em 2014, Pinheiro acredita que a disputa está apenas começando para se pensar em derrota. ”Eu tô mais preocupado em ganhar o governo. Ficar fazendo previsão de quem vai ganhar ou de quem vai perder é prematuro. Antes da campanha, ficar pensando em derrota não existe. Agora é trabalhar e trabalhar muito para ver o resultado positivo”.

Bocão News