Aroldo Pinto é 40.777 e suas lutas virou notícias no Brasil

Por: Aroldo, 28/07/2014 01:55
16 Visualizações

Pode copiar, imprimir e distribuir. Candidato FICHA LIMPA, mostre que você é um eleitor honesto e consciente:

Papa faz apelo à paz e pede que erros do passado não se repitam

Por: Aroldo, 28/07/2014 01:39
11 Visualizações


O papa Francisco fez um forte apelo à paz neste domingo (27) ao lembrar os cem anos da Primeira Guerra Mundial. Na Praça São Pedro, no Vaticano, o papa citou o conflito sangrento entre palestinos e israelenses, assim como problemas na Ucrânia e no Iraque. Francisco também recomendou que os fiéis e turistas pensassem nas crianças – mortas, órfãs ou mutiladas – que, “como brinquedo, têm destroços da guerra”. “Peço a vocês, parem. Peço do fundo do meu coração”, rogou o pontífice. Ele citou a declaração do então papa Bento XV durante a Primeira Guerra de que foi um “massacre inútil”. “Tudo é perdido com a guerra, nada é perdido com a paz. Nunca mais à guerra”, declarou.

Bacelar cobrou repasse de empreiteiro por ajuda em contrato com a Valec, diz revista

Por: Aroldo, 28/07/2014 01:05
18 Visualizações


Cotado para assumir a presidência do PR em 2015, o deputado federal baiano João Carlos Bacelar é acusado, em reportagem da revista Veja publicada neste domingo (27), de pedir participação nos lucros da empreiteira mineira Pavotec Pavimentação e Terraplenagem, em troca do contrato firmado entre a empresa e a Valec, estatal responsável pela construção de ferrovias no país. A companhia está vinculada ao Ministério dos Transportes, que segue sob o controle da legenda – em junho, o baiano Paulo Sérgio Passos assumiu a pasta, em substituição a César Borges, ambos republicanos. Segundo a Veja, pouco antes da saída do ex-governador da Bahia do cargo, o dono da Pavotec, Djalma Diniz, procurou Borges em seu gabinete para relatar que sofria pressão para repassar parte do pagamento de contratos firmados com o MT entre parlamentares. O autor da pressão seria Bacelar, que dizia falar em nome do partido e pedia o dinheiro sob alegação de que a sigla o ajudou a fechar os certames.


“O dono da Pavotec me procurou no ministério para dizer que o deputado João Carlos Bacelar está cobrando dele uma participação nos contratos com a Valec”, teria dito Borges a assessores e políticos de confiança. Segundo a matéria, baseada em conversas gravadas, dos diversos contratos da empresa com a pasta, que chegariam a quase R$ 2 bilhões, dois estariam sob a mira do congressista: um no valor de R$ 514 milhões e outro de R$ 719 milhões. Diniz, que supostamente classificou a exigência de Bacelar como “achaque descarado”, se negou a fazer o pagamento após apurar com o ministro que ele não falava em nome do PR. A partir da recusa, diz a Veja, o parlamentar começou a criticar o empresário e a minar Borges, que seria seu desafeto político. “Esse Djalma é um picareta. Nós conseguimos colocar a empresa dele na valec, com contratos de mais de 1 bilhão, ele ficou de repassar uma parte de volta e não está cumprindo o combinado”, disse Bacelar a um deputado amigo, que contou o diálogo à revista. Ele revelou também que o pedido feito a Diniz girava em torno de R$ 90 milhões a R$ 100 milhões, que seriam repassados por meio da subcontratação de empresas.

Empresário e ex-deputado Djalma Diniz | Foto: AL-MG


O porcentual cobrado pelo republicano, afirma a reportagem, seria de mais de 8%, o dobro do que era solicitado por membros do partido em um esquema de propina controlado pela legenda que causou o pente fino feito pelo Palácio do Planalto, com demissão de seis ministros em 2011, entre eles Alfredo Nascimento (PR), titular dos Transportes. A exoneração ocorreu após a presidente Dilma Rousseff, recém-empossada, ter questionado a elevação de custos das obras do MT. “Vocês são inadministráveis e estão inviabilizando meu governo” , repreendeu Dilma, em relação à atuação do PR. Veja revelou que a diferença referia-se ao superfaturamento dos serviços por parte das empreiteiras, que repassavam 4% à agremiação em troca dos contratos. À revista, Diniz afirmou que não pediu ajuda de políticos para conseguir o contrato, mas confirmou que inicialmente a Valec duvidou da capacidade da sua empresa em realizar o trabalho. De acordo com a reportagem, o empresário mentiu e não somente foi até a Valec, como teve encontros com parlamentares em hotéis em Brasília e nos corredores do Congresso. Bacelar seria um dos seus maiores interlocutores. Ainda de acordo com a matéria, eles se encontraram mais de uma vez antes e depois do fechamento do contrato, em que uma das reuniões foi realizada em uma sala próxima ao plenário na Câmara.

Empreiteira que fez obra em aeroporto doou para campanha de Aécio

Por: Aroldo, 22/07/2014 22:49
13 Visualizações


A empresa responsável pelas obras no aeroporto de Cláudio, Vilasa Construções Ltda., doou recursos para a campanha de Aécio Neves ao governo de Minas em 2006. Além do atual senador, seu sucessor no Executivo estadual, o ex-governador Antonio Anastasia (PSDB), também recebeu doação da construtora para a campanha ao governo em 2010. Segundo as prestações de contas apresentadas à Justiça Eleitoral, Aécio recebeu três doações da empresa em 2006, totalizando R$ 67 mil. Já na disputa seguinte pelo governo mineiro, a campanha de Anastasia – que deixou o cargo em abril para disputar uma vaga no Senado, além de coordenar a elaboração do programa de governo do presidenciável tucano -, recebeu doação oficial de R$ 20 mil da construtora. Nesta segunda-feira, 21, a reportagem tentou falar com algum representante da empresa, mas ninguém atendeu o telefone na sede da construtora no início da noite. A assessoria da coligação Muda Brasil, da candidatura de Aécio à Presidência, informou que as doações foram feitas de forma legal e declaradas à Justiça, como exige a legislação eleitoral. “Nunca houve qualquer tipo de favorecimento ou discriminação em razão de doações eleitorais”, afirmou a coligação por meio de nota. “Registre-se também que, em outras eleições, a mesma empresa fez doações a candidatos de outros partidos, inclusive o PT”, acrescenta o documento. Nas eleições ao governo de Minas em 2006 e 2010, Aécio e Anastasia foram, respectivamente, os únicos candidatos que receberam doações da Vilasa. Aécio declarou gastos de R$ 19,4 milhões na sua disputa à reeleição ao Executivo estadual, enquanto a campanha de Anastasia declarou à Justiça Eleitoral gastos de R$ 38 milhões em 2010.

Fidel Castro afirma que China e Rússia devem liderar economia mundial

Por: Aroldo, 22/07/2014 22:45
18 Visualizações


O ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, aproveitou a visita dos chefes de Estado da Rússia e da China (Vladimir Putin, e Xi Jiping, respectivamente), para tecer elogios aos dois países pela situação política atual. Nesta terça-feira (22), o ex-líder revolucionário publicou um artigo no jornal oficial Granma, em que afirma que as duas nações irão liderar um novo mundo e que “permitirão a sobrevivência humana se o imperialismo não desatar antes uma criminosa e exterminadora guerra”. Além disso, Fidel elogiou os acordos feitos pelo BRICs, bloco formado por Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul, por representar defesa de um sistema multilateral de comércio aberto, transparente, inclusivo e não discriminatório. Jiping e Putin participaram da reunião do grupo em Fortaleza na última semana e aproveitaram para fazer um giro pela América Latina. Eles passaram por Brasil, Argentina e Venezuela e o presidente chinês aproveitou para firmar 38 pactos comerciais e de cooperação com o líder venezuelano, Nicolás Maduro. Os convênios incluem US$ 4 bilhões destinados a projetos de desenvolvimento e US$ 14 bilhões para habitação e transporte.

Lula: Seria irresponsabilidade pensar em voltar em 2018

Por: Aroldo, 22/07/2014 22:36
17 Visualizações


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira (22) que “seria irresponsabilidade” pensar em sua volta em 2018. “Eu não posso ficar dizendo que sou candidato em 2018, seria irresponsabilidade da minha parte”, disse, após participar de agenda na Praia Grande, na Baixada Santista (SP). Lula ponderou que na vida política não se pode descartar nenhuma possibilidade. “Também eu não tenho como dizer que não sou (candidato em 2018), porque na vida política você não pode dizer que desistiu, não é assim que funciona”, afirmou. O ex-presidente afirmou que é a favor que se investiguem as denúncias da construção do aeroporto em um terreno que pertenceu a um tio de Aécio Neves, mas ponderou que é preciso ter cautela. “Eu não sou daqueles que, de forma leviana, condena as pessoas antes de investigação”, afirmou, após reunir-se com prefeitos da Baixada Santista. “Se tem uma denúncia contra o Aécio, que se investigue corretamente, se apure com a maior seriedade possível. Se tiver procedência, que se tome as medidas cabíveis”, disse o ex-presidente.Segundo Lula, é preciso também garantir que caso as denúncias sejam falsas haja algum tipo de punição. “Se não tiver (procedência), vamos punir quem denunciou”, afirmou. “Nesse País as pessoas denunciam, qualquer cidadão pode encher a cara no boteco, sair do boteco com vontade de denunciar alguém e denunciar”, disse. “Ai o Ministério Público vai apurar e depois ninguém pede desculpas as pessoas.”

ABSURDO AFASTAMENTO POLÍTICO DO DEPUTADO CAPITÃO TADEU

Por: Aroldo, 22/07/2014 22:24
15 Visualizações


NOTA PÚBLICA

Sobre a cassação do meu mandato de deputado estadual, venho esclarecer o seguinte:

1. Não houve, diretamente, a cassação do meu mandato, mas sim a suspensão da contagem dos cerca de 12.000 votos do candidato Wank Medrado, na eleição de 2010;

2. Com a suspensão dos votos de Wank, o PSB perdeu uma vaga de deputado na Assembleia Legislativa, no caso, ocupada por mim;

3. Em 2010, Wank recorreu ao TSE para validar seus votos, já que a jurisprudência lhe era favorável.

4. O TSE se recusa a julgar o mérito de Wank, alegando que foi interposto um Embargo de Declaração fora do momento processual. Sem julgar o mérito, Wank perde os votos e eu, o mandato.

5. O Embargo de Declaração que prejudicou Wank é FALSO. Foi interposto pelo advogado Antonio Carlos de Jesus Filho, OAB/BA, 29.029, usando uma procuração falsa, em nome de wank.

8. O próprio TSE determinou à Polícia Federal a apuração da falsidade. E mesmo com o Inquérito da Polícia Federal comprovando, a Ministra Luciana Lóssia, em decisão isolada, cassou os votos de Wank e, consequentemente, o meu mandato, sem levar o processo para decisão do colegiado do TSE.

9. Para essa decisão, prevaleceu um documento, comprovadamente, falso.

10. A Ministra Luciana Lóssio foi advogada do PT, até ser nomeada ministra do TSE.

11. Quem entra na vaga do Capitão Tadeu é um deputado do PT.

12. O deputado que convocou o suplente é o vice presidente Yulo Oiticica, o mesmo que colocou para presidir a comissão de apuração de desvio de função de policiais na ALBA, denúncia minha, e acobertou as maracutaias de Marcelo Nilo.

13. E tudo isso acontece no início das eleições, onde o Capitão Tadeu é candidato a Deputado Federal. É claro que a intenção é prejudicar a nossa candidatura.

13. O Presidente da Assembleia Legislativa, Dep Marcelo Nilo, frauda o processo constitucional previsto no Art. 86, V, §2º, da Constituição da Bahia, que garante ampla defesa perante a Mesa Diretora da ALBA e toma uma decisão isolada, na calada da noite. Troca, Marcelo Nilo, o termo perda de Mandato, para extinção do mandato, como se não fossem a mesma coisa.

14. A decisão de Marcelo Nilo, de convocar um deputado do PT, para me substituir, é nula de pleno Direito.

6. A Polícia Federal, através do Inquérito Policial nº 2011-4-SR/DPF/BA, comprovou a falsidade e indiciou formalmente esse advogado, no crime tipificado no Art 347 do Código Penal.

7. Ora, se a procuração é falsa, o Embargo de Declaração é nulo de PLENO DIREITO, o que garante a Wank o direito de ter julgado seu Recurso Especial, o que, segundo a Jurisprudência do TSE, lhe garante a vitória, computando-se seus votos e garantindo a vaga do PSB, ocupada pelo Capitão Tadeu.

Deputado Capitão Tadeu Fernandes

Aécio nega financiamento de aeroporto em fazenda de sua família

Por: Aroldo, 21/07/2014 23:16
14 Visualizações


Candidato do PSDB à Presidência da República, o senador Aécio Neves (MG) negou neste domingo (20) que sua gestão no governo de Minas Gerais tenha patrocinado a construção de um aeroporto dentro da fazenda de um parente seu, conforme denúncia publicada no jornal Folha de S. Paulo neste domingo (20). De acordo com a reportagem, foram gastos quase R$ 14 milhões na obra, que teria sido concluída em outubro de 2010 e seria administrada por familiares do tucano. “Tudo foi feito com a mais absoluta transparência e correção. Aliás, como sempre faço”, disse o presidenciável durante agenda de campanha na região do Cariri cearense, à reportagem de O Globo. Em um longo relato publicado em seu perfil do Facebook, Aécio afirmou que a área em que o terminal aéreo foi construído é “pertencente ao Estado, não havendo portanto investimento público em área privada”. Para o candidato, “de forma incompreensível, o ex-proprietário da área é tratado como dono do terreno”. Segundo ele, não houve a construção de um novo empreendimento, mas “melhorias realizadas em pista de pouso que existia há mais de 20 anos no local, realizadas por meio do ProAero, programa criado no governo Aécio Neves e que garantiu investimentos em inúmeros aeroportos do Estado”.

‘Se ele disser que faço parte de quadrilha, processo’, diz Nilo sobre afirmação de Tadeu

Por: Aroldo, 21/07/2014 23:13
9 Visualizações


O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado estadual Marcelo Nilo (PDT), comentou a polêmica que envolve o agora ex-parlamentar, Capitão Tadeu (PSB), que teria dito que ele faz parte de uma quadrilha, junto à ministra Luciana Lóssio, que anulou a eleição do socialista e fez com que ele perdesse o mandato. “O deputado Tadeu tem todo direito de fazer críticas. Se ele disser, como disse, que faço parte de quadrilha, junto com a ministra, eu processo. Não o fiz antes, porque ele era deputado. Foi o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) [ a decisão]. Eu não tenho outra alternativa. Se eu levasse para a Mesa [Diretora da AL-BA], desse o direito de defesa, era porque ele teria cometido alguma irregularidade. Mas ele não cometeu irregularidade nenhuma. Não é cassação”, explicou o presidente da AL-BA, que empossa, às 15h, desta segunda-feira (21), junto com o vice-presidente da Casa, Yulo Oiticica (PT), Joacy Dourado (PT) para a vaga. Na decisão publicada no Diário Oficial, a cadeira seria herdada por Carlos Brasileiro (PT), mas o petista já entrou na vaga de João Bonfim (PDT), que assumiu o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Nilo disse, ainda, que, caso Brasileiro entre na Justiça para reaver os três anos e meio que ficou fora da legislatura, deve ganhar. “Carlos Brasileiro disse que vai entrar na Justiça e pedir a indenização. O TSE se equivocou. Se ele entrar, ganha”, apostou.

Comitê de Dilma estuda processar Aécio por construção de aeroporto

Por: Aroldo, 21/07/2014 23:08
18 Visualizações


A coordenação da campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) à reeleição avalia a possibilidade de acionar o adversário Aécio Neves (PSDB) por improbidade administrativa devido à construção do aeroporto do município de Cláudio (MG). O presidente do PT, Rui Falcão, afirmou neste domingo (20) que o senador tucano não distingue o ”público do privado”. “Ele usou o governo de Minas Gerais como extensão de suas propriedades”, acusou. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, classificou a construção do terminal como um “escândalo” e um “absurdo”. “Mostra a hipocrisia do PSDB e do Aécio que a qualquer evento gritam CPI e apontam dedo. Agora, fazem um negócio desses”, comparou. Em nota nas redes sociais, Aécio respondeu que a construção não beneficia seus familiares. “O aeroporto foi construído em área pertencente ao Estado, não havendo investimento público em área privada”, afirmou o candidato tucano. “Tanto que o antigo proprietário da área não concordou com a desapropriação e contesta suas bases na Justiça.”

Panorama Theme by Themocracy