Chinês tenta subornar promotor e delegado em Feira de Santana

    139

    O chinês Chou Owencheg, que está em situação irregular no Brasil, foi preso em flagrante em Feira de Santana, a 108 quilômetros de Salvador, por tentar subornar o promotor Everardo Yunes, da Procuradoria  Regional Especializada ao Combate a Crime Econômico e Sonegação Fiscal, e o delegado Ricardo Brito, coordenador regional de polícia. Ele foi autuado por corrupção ativa, que prevê pena de 2 a 12 anos de prisão.

    Segundo Yunes, Chou se apresentou como proprietário da mercadoria avaliada em R$ 30 milhões apreendida em um galpão da cidade na quinta-feira passada. Ele ofereceu dinheiro ao promotor e ao delegado para que ambos facilitassem a liberação da mercadoria e a prisão de um segundo chinês, identificado como Chen Gongzho, 33 anos, que foi detido por conta da  documentação irregular.A oferta foi gravada pelo promotor no celular. “Primeiro, ele falou com o delegado, que me chamou e disse ao chinês: ‘ofereça ao doutor o que você acabou de me oferecer’. Ele repetiu a oferta: ‘peça o que você quiser, que eu ligo pra China e trago o valor em nota’”, contou Yunes.

    Segundo ele, o chinês afirmou que mais dois contêineres estavam chegando no Porto de Aratu. O promotor informou ainda que os chineses não apresentaram o passaporte, alegando que foram roubados. Entretanto, também não apresentaram boletim de ocorrência.

    “Eles são suspeitos envolvimento com pessoas de São Paulo que trazem mercadorias e notas falsificadas. Eu estava atendendo uma ligação pelo celular quando  um deles chegou e ofereceu  uma quantia  em dinheiro para facilitar a situação dizendo que ainda tem muita mercadoria no Porto de Aratu. Peguei o celular e comecei a gravar a conversa em que ele oferecia o suborno”, disse o promotor. O delegado Ricardo Brito informou  que os chineses ficaram surpresos quando souberam que toda conversa com a oferta foi gravada. (Correio)

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR