Professora é presa sob acusação de racismo a médico do Samu

    85

    Uma professora foi presa em flagrante na cidade de Juazeiro, que fica a 500 quilômetros de Salvador, sob acusação de racismo. Gilberto Barbosa, médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), acusou a mulher de agredi-lo verbalmente enquanto atendia, dentro da ambulância, o ex-companheiro dela que passava mal.

    Em entrevista a TV Bahia, o médico afirmou que ela reclamava da demora em fazer o deslocamento do paciente para o hospital quando o ofendeu. “Eu conduzi o paciente até o interior da ambulância. Ela abriu a porta traseira do veículo e começou a gritar. Com isso eu pedi para que ela fechasse a porta da ambulância, pra não expor o paciente e  terminar o procedimento com tranquilidade. Foi quando ela disse que eu era um ‘negrinho metido’ e bateu a porta da viatura.”

    Gilberto ressaltou ainda que não é a primeira vez que os profissionais do Samu são agredidos na cidade. “Isso tem que acabar. Já aconteceu uma vez agressão física aqui no Samu. O pessoal costuma invadir a base. A gente precisa de mais segurança”, comentou

    Também de acordo com a TV Bahia, a acusada, Creuzenilda da Silva Lima, foi encaminhada para o complexo policial de Juazeiro, mas já pagou uma fiança no valor de um salário mínimo e vai responder ao processo em liberdade.

    (Informações do Correio/Foto reprodução: TV Bahia)

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR