Vergonha: Base aliada no Senado adia votação para convocar Valério e chama FHC

    37

    A base aliada do governo no Congresso, em uma ação articulada e com maioria esmagadora, conseguiu adiar nesta quarta-feira (10), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a votação para convocar o publicitário Marcos Valério para prestar esclarecimentos sobre as acusações feitas contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em depoimento à Procuradoria Geral da República (PGR). O empresário mineiro afirmou que o petista teria dado aval para o esquema de desvio de recursos públicos para financiar o PT e comprar apoio no Congresso. Já na Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência, parlamentares da base também evitaram a convocação dos ministros da Advocacia-Geral da União, Luís Inácio Adams, e da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, além do convite à ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, derrotando requerimentos apresentados pela oposição. Ao mesmo tempo, conseguiram aprovar convite para ouvir o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e o atual procurador-geral da República, Roberto Gurgel. “Se eles querem guerra, vão ter! É a primeira vez que participo desta comissão e gostei”, afirmou o líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto (SP), autor do requerimento de convite relativo a FHC. Tatto usou como argumento para chamar o tucano para esclarecer dúvidas em relação à chamada Lista de Furnas. Segundo o líder petista, a relação traz nomes de pessoas ligadas ao governo peessedebista que teriam recebido recursos ilegais. “É o esquema de financiamento de campanha do PSDB. Recursos para a campanha presidencial do Fernando Henrique em 1998”, disse.

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR