10 pontos críticos ameaçam vidas de motoristas em rodovias da Bahia

2gpc4hokkt_4u1uwldcvi_fileCom o aumento dos deslocamentos pelas rodovias federais e estaduais, por conta do Réveillon, alguns cuidados e precauções para quem vai viajar e aproveitar o feriadão são necessários, a fim de evitar contratempos ou até mesmo acidentes.

Segundo levantamento feito por A TARDE, com informações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba) e do Ministério da Justiça, pelo menos dez pontos merecem atenção redobrada.

Neste período, segundo as polícias rodoviárias federal (PRF) e estadual (PRE), além do fluxo de veículos, aumentam também os riscos de acidentes de trânsito nas rodovias. A PRF estima um aumento em cerca de 40% no fluxo de veículos nos dias de maior movimentação, nos dois sentidos (saída e retorno).

Um bueiro transbordou no km-232 da BR-235, em Uauá, e uma cratera se abriu na pista, na última sexta-feira. Um VW Gol e um caminhão-baú se chocaram. Duas pessoas morreram – uma mulher que dirigia o Gol e o motorista do caminhão. O tráfego foi desviado para dentro da cidade.

A previsão do  Dnit é que o trecho só seja recuperado em janeiro do ano que vem. O órgão federal alerta, ainda, para outros cinco pontos (dois na BR-242 e três na BR-101)   que apresentam riscos decorrentes das chuvas.

1378314Três trechos da BR-324, uma das principais do estado, estão entre os 100 mais perigosos do país, segundo levantamento divulgado pelo Ministério da Justiça.

O mais perigoso fica entre os quilômetros 610 e 620 da rodovia, na 56ª posição da lista, com 345 acidentes, 94 pessoas feridas e nove mortos durante o período de avaliação.

O segundo mais arriscado é o que fica entre os quilômetros 510 e 520 da BR-324, imediações dos municípios de Feira de Santana e Humildes. Na 73ª posição do ranking, o trecho registrou 239 acidentes com 97 feridos e seis mortos.

O terceiro trecho que mais vitima motoristas na Bahia fica entre os quilômetros 620 e 630 da mesma rodovia.

Em 76ª lugar no ranking dos 100 trechos mais perigosos das rodovias federais, esta região registrou 160 acidentes, com 98 feridos e oito mortos. Os três trechos são administrados pela ViaBahia.

No km-101 da BA-130, duas pessoas morreram após um buraco de 24 metros surgir após as chuvas, no trecho que liga os municípios de Macajuba e Baixa Grande, na madrugada do último dia 21.

Dois caminhões, um GM Celta e um Fiat Strada caíram na cratera que se formou. As vítimas eram motoristas das carretas. A previsão do Derba é que a situação seja regularizada em até 30 dias.

Segundo a PRE, a via está sinalizada. “A maioria dos acidentes ocorre em rodovias com boas condições de trafegabilidade, pois o condutor não obedece aos limites de velocidade ou realiza ultrapassagens em locais proibidos. Nas que não estão em boas condições, sem acostamento ou apresentam buracos,  acidentes são menores”, diz a capitã PM Aparecida.

No último dia 21, o Ministério da Justiça lançou a operação Rodovida, para combater os quatro eixos mais responsáveis por  acidentes: excesso de velocidade, embriaguez, ultrapassagens em locais proibidos e comportamento de risco adotado por motociclistas.

(A Tarde)