Agentes penitenciários fazem “vaquinha” para subir muro de prisão em Feira de Santana

RTEmagicC_vaquinha_feira_-_reprod_01.jpgOs servidores penitenciários do Conjunto Penal de Feira de Santana decidiram juntar dinheiro entre eles para melhorar a infraestrutura no local. Com recursos próprios, eles subiram os muros de alguns pavilhões, aumentando a altura e dificultando a fuga de presos.

Em texto divulgado pelo Sindicato dos Servidores Penitenciário do Estado da Bahia (Sinspeb), “bastava que um interno colocasse outro em seus ombros, para conseguir transpô-lo e fugir por um vasto matagal que possibilita se esconder dos policiais que fazem a guarda nas guaritas”.

A Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização do Estado da Bahia (Seap) divulgou nota em que reconhece que a atitude dos servidores aconteceu “em razão de uma necessidade imperiosa de segurança”.

RTEmagicC_vaquinha_feira3_-_reprod.jpgO órgão ainda afirma que a obra nos muros do Conjunto Penal já havia sido solicitada pela unidade no início do mês e aconteceria no prazo de 30 dias. No entanto, os funcionários teriam se antecipado ao prazo. Segundo a Seap, a reforma promovida com recursos dos servidores aumentou em 40 centímetros um muro de quatro metros de altura e 50 metros de extensão.

A página na internet do Sinspeb ainda diz que os servidores planejam investir no refeitório do Conjunto Penal, que está com as obras inacabadas, e denuncia o matagal que fica em torno da unidade e é “capaz de cobrir qualquer pessoa em pé”. Segundo a Seap, a secretaria possui um projeto para reformar e ampliar o alojamento dos agentes, que também foi alvo de críticas dos trabalhadores.

Os servidores também reclamam do número reduzido de funcionários, que os obriga a cumprir funções que não dizem respeito aos seus cargos. Segundo eles, concertinas em bom estado são encontradas abandonadas, sendo que outras prisões precisam do material.

As informações são do Correio 24 Horas