Após período tumultuado Bahia elege novo presidente

RTEmagicC_0af53f113d.jpgA maioria dos sócios-torcedores escolheram e Fernando Schmidt volta a ser presidente do Bahia após mais de 30 anos. Vitorioso no comando do clube durante a década de 70, o secretário de Relações Internacionais (Serinter) do Governo do Estado foi eleito neste sábado (7), na primeira vez em que o clube teve eleições diretas em sua história. O mandato de Schmidt se encerrará em dezembro do ano que vem, quando um novo presidente será eleito para três anos. Ele não poderá se reeleger.

Schmidt tomará posse apenas na segunda-feira (9), quando será realizada uma solenidade na Arena Fonte Nova, local onde a torcida decidiu pela mudança do estatuto e elegeu o novo presidente democraticamente. Antes mesmo de ser eleito, o presidente tricolor já anunciava qual seria o seu primeiro ato no cargo.

“Difícil dizer o primeiro ato, mas o primeiro ato vai ser a convocação do Conselho Deliberativo eleito. Nós vamos desde o primeiro momento marcar essa gestão como uma gestão compartilhada. Não somente da diretoria, presidente e do vice, mas também do Conselho Deliberativo. Nós vamos introduzir novos órgãos de democracia direta dentro do Esporte Clube Bahia para que o torcedor não só participe, mas sinta vontade em se tornar sócio do clube”, disse Schmidt.

O processo de eleições para escolha do novo presidente do Bahia começou no mês de julho, quando a Justiça destituiu o ex-presidente Marcelo Guimarães Filho, os vice-presidentes e o Conselho Deliberativo. A intervenção por que passa o clube é fruto de uma ação judicial movida por Jorge Maia e só se consolidou este ano. O advogado Carlos Rátis assumiu a função de organizar novas eleições e a intervenção chega ao fim dois meses depois. (iBahia)