Após ter pesquisa impugnada por favorecer Rui Costa, Vox Populi fará novo levantamento na próxima semana

eeeeUma pesquisa Vox Populi sobre a sucessão estadual sem os vícios apontados numa sondagem do mesmo instituto cuja publicação foi impugnada pela Justiça baiana na semana passada deve estar sendo divulgada entre quarta e quinta-feira da semana que vem. Seria uma resposta da coligação do candidato Rui Costa (PT) à pesquisa Ibope/TV Bahia que o colocou em terceiro lugar, com apenas 8% das intenções de voto.

A Vox foi impugnada porque continha perguntas, segundo o grupo adversário do petismo, tendenciosas, que induziriam os entrevistados, a exemplo de um quesito que associava Rui Costa à presidente Dilma Rousseff (PT), bem avaliada pelos baianos, e o democrata ao ex-presidente FHC, campeão de impopularidade no país.

De acordo com petistas ouvidos pelo site Política Livre, o novo Vox, mesmo sem associar Rui a Dilma, mostra um crescimento significativo do candidato, capaz de empolgar a militância, apoiadores e financiadores, grupo mais abalado com a tese de que o petista permanece estacionado na preferência do eleitorado, estimulada pelo último Ibope. Segundo um deles, embora não ultrapasse Souto, Rui estaria mais de oito pontos percentuais à frente do registrado na consulta do IBOPE.

Segundo José Carlos Aleluia, “O Vox Populi está sob suspeição na Bahia. Na semana passada, o registro de uma pesquisa com o questionário cheio de vícios, objetivando favorecer o candidato petista a governador, inabilitou esse instituto a realizar qualquer consulta eleitoral em nosso estado. Portanto, uma nova tentativa de pesquisa do Vox Populi será alvo de ação judicial”, avisa o presidente da coligação “Unidos pela Bahia”. O líder oposicionista destaca que a Justiça Eleitoral, por meio de decisão do juiz Salomão Viana, reconheceu a ilegalidade e determinou a proibição da pesquisa do Vox Populi, em que a consulta estimulada para governador não apresentava isoladamente os nomes dos candidatos, como determina a legislação, mas apenas com os apoios. “Curiosamente, o mesmo procedimento não foi feito para a presidência da República, que dispunha apenas dos nomes dos candidatos, como previsto pela lei”. Para Aleluia, o ardil teve como único objetivo favorecer os candidatos petistas em detrimento dos adversários. “Na tentativa de dar uma impulsionada no desconhecido candidato a governador, destacaram os apoios. Já para a presidência, em que o adversário oposicionista Aécio Neves é menos conhecido, evitaram apresentar o apoio de ACM Neto, por exemplo. Por outro lado, recente pesquisa do Ibope seguiu à risca a legislação eleitoral”.

O instituto Vox Populi pertence a Marcos Coimbra, a empresa é acusada de ter forte ligação com governos petistas, Coimbra também é colunista da revista Carta Capital, conhecida por manter um grande elo com o governo Dilma.

Com informações do Política Livre